Crítica: Soltos em Floripa é real ou é tudo combinado? Só vale pelo sexo?

Soltos em Floripa (Divulgação / Amazon)


Tem duas questões que movimentam as redes sociais envolvendo Soltos em Floripa, novo reality show da Amazon Prime Vídeo: o programa é real ou combinado? E as  cenas de sexo, que bombam na web.

Bom, a Amazon garante que os participantes do programa não são atores e não seguem roteiro. Mas quem acompanha, não acredita. São muitos os fatores que evidenciam que nem tudo ali é real.

Por exemplo: eles estão em Floripa e, do nada, um protagonista resolve pegar o celular para falar com um amigo que não participa do reality e o mesmo em poucos instantes aparece na mansão junto com eles. Ou seja, bem prático pegar um avião e desembarcar. A pessoa não tem emprego, compromissos? Tem essa disponibilidade toda?

E aí, em uma situação diante da chegada de Mauro a pedido de Nath, o gerente do bar surge com uma simpatia cheia de nervosismo – se é ator, é bem ruim – sugerindo que ela precisa de um tempo para conversar, em meio ao trabalho, por causa da chegada do amigo.

Como se não bastasse, assim como a amiga de Taynara – ela ligou para Tay “do nada” se convidando para ir pra lá – , Mauro foi para a mansão, causou e no dia seguinte, depois de uma briga super esquisita, não quis mais ficar com Nath e foi embora. Fora as cenas de sexo. Não é incrível que no BBB as pessoas não sejam tão despudoradas e no Soltos em Floripa meio mundo resolva ficar pelado, transando sem edredom e até na frente dos outros?

E as brigas esquisitas por motivos bobos? E as câmeras que não são fixas? Ou seja, os participantes convivem o tempo todo com a equipe do reality. Sério que sem instrução alguma, sem roteiro?

É bem verdade que uma jovem usou suas redes sociais para reclamar da Amazon e do uso de cenas de sexo, mas ela era figurante. E a respeito dos protagonistas, eles realmente não recebem orientação nenhuma? Se a resposta é negativa, então são péssimos atores da vida real, pois até a forma como transam parece combinada.

Tanto que a questão do sexo parece ter sido feita para causar, e é o assunto predominante nas redes sociais.

Para quem busca um reality com menos cara de fake, vale dar uma chance ao The Circle Brasil da Netflix. E na Amazon, existem opções bem melhores e menos vazias.

Jornalista especializado em entretenimento, consumista de streaming e cinemaníaco de carteirinha.