Cuba Gooding Jr. volta ao tribunal para responder por assédio

Cuba Gooding Jr
Cuba Gooding Jr (Reprodução/ Youtube)

Nesta quinta-feira, 13 de agosto, Cuba Gooding Jr. voltou aos tribunais. O ator chegou à Suprema Corte de Manhattan, acenando para os jornalistas que o esperavam na porta do local, devido ao seu caso de abuso sexual. Depois de um longo hiato devido à pandemia do novo coronavírus, ele precisou ter sua temperatura medida antes de adentrar o local ladeado por seus seguranças e agentes.

No processo, os dois lados devem discutir sobre quais testemunhos serão impedidos no julgamento, que está marcado para setembro. O ator de Homens de Honra é acusado de seis crimes, que incluem contravenção sexual, toque forçado, e estupro, por parte de três acusadores. Ele chegou a ser preso pela primeira vez após supostamente apertar o seio de uma mulher de 30 anos em junho de 2019 no Moxy Hotel na Times Square, e então duas novas acusações foram feitas.

Ele foi acusado de beliscar as nádegas da atendente do Tao Downtown, Natasha Ashworth, em outubro de 2018, e de submeter uma mulher a contato sexual sem consentimento na casa noturna LAVO no Upper East Side um mês antes. Um vídeo editado do ator apalpando Natasha chegou a ser veiculado pela imprensa no ano passado, e a promotora acusou a equipe de defesa de fazer o vazamento do material para os veículos onde foi exibido.

“Fornecemos ao advogado de defesa um pequeno clipe de um dos incidentes e, em 24 horas, esse vídeo foi divulgado para a mídia”, disse Jenna Long ao juiz Curtis Farber. “Sentimos que a liberação é inadequada e um esforço para contaminar o júri. O vídeo divulgado também estava incompleto e mostra apenas a conduta imediatamente após o incidente cobrado”. O encontro desta quinta-feira, serviu para que o juiz analisasse se mais testemunhas de supostas novas vítimas do ator, podem figurar o mesmo processo, já que depois que o caso veio à tona, outras mulheres também resolveram denunciar Gooding Jr.