CW toma atitude sobre ator da série Flash após tuítes racistas virem à tona

Hartley Sawyer, o Ralph Dibney em Flash, é demitido da CW (Imagem: Divulgação / CW)

O canal CW demitiu o ator Hartley Sawyer, da série Flash, após diversos tuites racistas e misóginos feitos por ele virem à tona.  As mensagens foram escritas entre 2012 e 2014.  Sawyer interpretou Ralph Dibney nas últimas três temporadas da produção.

No comunicado ao público a CW foi direta: “Hartley Sawyer não voltará para a sétima temporada de The Flash” (que estreia em 2021). Os executivos do canal salientaram que não toleram “Comentários depreciativos que visem qualquer raça, etnia, origem nacional, gênero ou orientação sexual, tais comentários são antiéticos aos nossos valores e políticas, que se esforçam e evoluem para promover um ambiente seguro, inclusivo e produtivo para nossa força de trabalho”. 

O próprio ator fez um pedido de desculpas públicas no Instagram: “Minhas palavras, irrelevantes de serem feitas com uma intenção de humor, eram dolorosas e inaceitáveis. Tenho vergonha de ter sido capaz dessas tentativas realmente horríveis de obter atenção naquele momento”, disse ele.

Sawyer ainda lamentou “profundamente” as mensagens: “Não era um comportamento aceitável. Essas foram as palavras que escrevi na época sem pensar nem reconhecer o dano que minhas palavras poderiam causar, e agora o fiz hoje”,  completou.

O protagonista da série Grant Gustin também se pronunciou sobre o caso nas suas redes sociais, e demonstrou a sua indignação. “Não tenho muito a acrescentar, porque os pensamentos de Eric são declarados de maneira muito eloquente e poderosa. Vou dizer que fiquei chocado, triste e furioso quando vi os tuítes. As palavras são importantes”, escreveu ele em meio a um textão publicado no Instagram.

Já o showrunner da série Eric Wallace também repudiou as mensagens de ódio em declaração oficial emitida ao The Hollywood Reporter. “Sobre os posts do Sr. Sawyer, nós não toleramos desrespeito envolvendo nenhuma raça, etnia, nacionalidade, gênero ou orientação sexual. Tais comentários são antiéticos aos nossos valores e políticas, onde nos esforçamos para manter um ambiente seguro, inclusivo e produtivo para o nosso local de trabalho.”