Darren Criss teve papel fundamental na criação da série Hollywood da Netflix; saiba qual

Darren Criss em Hollywood
Darren Criss em Hollywood (Reprodução)

Ryan Murphy é a mente criativa por trás de várias séries de sucesso como Popular, Glee, e American Horror Story. Seu último programa, Hollywood no entanto nasceu de uma conversa que ele teve com Darren Criss durante um jantar. E o ator, revelado em Glee, contou isso durante um bate papo com a revista Variety na última quarta-feira, 01 de julho.

“Na época, ele pensava: ‘não sei o que quero fazer’. Eu disse: ‘Bem, me dê três adjetivos. Dê-me adjetivos das coisas em que você deseja trabalhar e deixe-me ver se há algo nadando na minha cabeça que eu quero desenvolver e ver se você quer fazer’”.

“Ele disse: ‘Quero fazer algo relacionado a algum período da história, jovem e esperançoso’, ao qual mencionei imediatamente que tinha acabado de terminar de ler o livro de Scotty Bowers [Full Service: My Adventures In Hollywood and The Secret Sex Lives of The Stars, sem versão em português]. Eu falei: ‘Há tanta sabedoria na cena de Hollywood da década de 1940’. Se você é um historiador do entretenimento ou é apenas um fã de Hollywood, a década de 1940 é quase como um gênero em que há diversos núcleo’”.

Dois dias depois, Murphy ligou para Criss para dizer que ele havia vendido a ideia para a Netflix. Criss se tornou um produtor executivo da série, mas insiste que o crédito por sua criação deve ser atribuído a Murphy, Ian Brennan e Janet Mock. “No início, Ryan administrava as coisas por mim, o que eu gostei. Participei de muitas discussões criativas iniciais. Mais de uma vez, eu disse ‘Olha, você é Ryan Murphy. Você faz o que gosta’”, disse ele.

Sobre as gravações de Hollywood, Criss conta que foram um sufoco a parte, já que elas aconteceram ao mesmo tempo em que ele gravava Royalties, sua série no Quibi. “Tinha uma sprinter com uma baia de edição dentro. Eu gravava cenas de Hollywood, no meu intervalo de 20 minutos, entrava lá dentro da sprinter para editar videoclipes para os shows que eu ia apresentar em Las Vegas com o DJ Steve Aoki, depois voltava a gravar. Em Hollywood tinha que estar bem barbeado. Corria para gravar Royalties com uma barba falsa, depois voava para Las Vegas, foi insano, mas eu adorei”.