David Ayer, diretor de Esquadrão Suicida revela o que achou da visão de James Gunn para o filme

Pôster de O Esquadrão Suicida
Pôster de O Esquadrão Suicida (Reprodução)

Vem aí O Esquadrão Suicida, dirigido por James Gunn. O filme ganhou bastante atenção ao ter suas primeiras imagens apresentadas no último sábado, 22 de agosto durante o DC FanDome. O público que estava acompanhando o evento pôde ver um bate papo animado entre o diretor, e as 18 estrelas que compõem o elenco principal, além de um jogo de perguntas e respostas.

O filme promete ser grandioso, com Gunn dizendo que é o maior filme que ele já fez em termos de investimento, e bastante diferente de Esquadrão Suicida de 2016, que não foi tão bem recebido pelo público, e dirigido por David Ayer, que resolveu se manifestar ao ver as primeiras imagens do filme do colega através do Twitter. Ele colocou em sua página as imagens divulgadas pela Warner Bros. com um símbolo de coração, começando assim uma conversa entre os profissionais.

“David Ayer tem sido um grande cara e um grande apoio para mim desde o primeiro momento, e sempre lembrarei disso”, escreveu Gunn na rede social. “Eu sou apenas um fã. Eu sabia que você ia arrebentar [no filme], mas ver você fazer isso à moda antiga, tanto na aparência como vibração – algo me diz que vai ser insano”, respondeu Ayer, que está se apoiando nos fãs para conseguir que o estúdio lance sua versão de Esquadrão, assim como fará com Liga da Justiça.

Quando Esquadrão Suicida foi anunciado em 2016, a Warner Bros. quis intervir na edição do longa, mudando o tom, tanto nas cores das imagens, como no aspecto dramático e sombrio. Temendo uma reação negativa do público, que havia reclamado de Batman vs. Superman: A Origem da Justiça, a empresa cortou inúmeras cenas, chegando inclusive segundo o diretor a jogar no lixo parte de uma história importante: Arlequina (Margot Robbie) percebendo que Coringa (Jared Leto) não sentia amor por ela, e sim posse, algo que foi trabalhado em Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa. James Gunn por sua vez, disse que não se oporia caso a Warner lançasse a versão completa de Ayer.