David Ayer diz que executivo da DC destruiu a linha do tempo de Esquadrão Suicida

David Ayer dirigindo Will Smith em cena de Esquadrão Suicida
David Ayer dirigindo Will Smith em cena de Esquadrão Suicida (Divulgação)

Mesmo depois de quatro anos de seu lançamento, David Ayer ainda fala sobre as decisões que ocorreram nos bastidores de Esquadrão Suicida, e que fizeram com que muitos elementos planejados por ele não aparecessem na tela. Com os fãs o perguntando cada vez mais na esperança de sua versão do filme ser lançada, ele resolveu dar nome aos bois, e dizer quem foi que ‘estragou’ seu projeto.

A grande decepção para Ayer foi o buraco que seu filme teve por causa das cenas cortadas de Jared Leto como Coringa, que era segundo ele, a grande história de fundo do longa, e o dedo de um executivo da Warner teria feito toda a linha do tempo planejada por ele ir por água abaixo.

Na história que ele planejou, Coringa teria ganhado aqueles dentes prateados por ter conseguido matar Jason Todd, o segundo Robin.

“Isso é algo meu e talvez menos sobre uma conexão maior. Mas Coringa matou Robin e Batman basicamente esmagou seus dentes e o prendeu no Arkham Asylum. É no asilo em que Coringa teria feito a tatuagem em sua testa, escrito ‘Danificado’ como uma mensagem para Batman dizendo: ‘Você me machucou. Eu era tão bonito antes e agora você destruiu meu rosto’”.

No filme, porém, é dito quando Arlequina  (Margot Robbie) é apresentada, que ele foi cúmplice pelo assassinato de Robin, mas isso não seria possível, já que ele teria conhecido a psiquiatra depois de já estar com os dentes metálicos. Um fã questionou esse card, sobre a personalidade da vilã no início do filme, e Ayer respondeu: “Sim, isso quebrou minha linha do tempo. Johns a adicionou”, disparou ele referindo-se a Geoff Johns, então presidente da DC e diretor de criação da editora.

Atualmente Geoff Johns se concentra nos trabalhos da série Stargirl. Personagem que ele mesmo criou, baseado em sua irmã, morta em um acidente aéreo nos anos 1990.