Depois de censura, Disney+ começa a tirar desenhos dos perfis infantis da plataforma; entenda

Moana
Moana (Imagem: Divulgação)

Desde que o streaming Disney+ apareceu em novembro do ano passado, ele tem sido alvo de diversas críticas em relação a cortes e alterações de conteúdo que tem sido feitos em séries e filmes. Agora, a plataforma está colhendo uma nova polêmica em relação a filmes de animação como Moana: Um Mar de Aventuras, que simplesmente estão sendo banidos dos perfis infantis.

Desde que o serviço começou a operar nos Estados Unidos, a proposta dele é bem clara: levar diversão para toda a família, fortalecendo aquilo o que a Disney considera que é a base da empresa. Por isso, dentre o catálogo apresentado constam apenas produtos com classificação etária de no máximo 13 anos.

Assim como a Disney costuma fazer no cinema, de usar um outro selo, com Touchtones Pictures para suas produções adultas, ela fez com o streaming, mandando tudo o que tinha classificação acima de 13 para o Hulu, outra plataforma de sua propriedade. Isso chegou a causar certo mal-estar no início do ano, quando o estúdio interrompeu a produção da continuação da série Lizzie McGuire, alegando que ela estava fora das diretrizes criativas da empresa.

A protagonista, Hilary Duff, que viveu a protagonista há cerca de 15 anos, pediu então que a série fosse movida para o Hulu, já que ela queria que o enredo do programa acompanhasse o público que cresceu e hoje está na casa dos 30 anos, mas não teve sucesso.

Assim como na Netflix, o Disney+ conta um serviço dividido por perfis, e tem um perfil infantil em que são filtrados os conteúdos considerados impróprios para os pequenos. O problema é que os usuários relataram que desenhos do estúdio sumiram pois estão sendo classificados pela empresa como impróprios. É o caso do já citado Moana, Carros 3, Dois Irmãos, Fantasia (1940), Atlantis: O Reino Perdido, entre outros. Entre os filmes live-action também estão os infantis, O Diário da Princesa, e A Dama e o Vagabundo (remake de 2019). Outros filmes que também são considerados livres como a saga Stars Wars também não estão presentes no perfil infantil da empresa.

Curiosamente outros filmes famosos por terem cenas pesadas como Branca de Neve e os Sete Anões, O Corcunda de Notre Dame, O Rei Leão, e Procurando Nemo, ainda estão disponíveis. O site CinemaBlend tentou entrar em contato com o Disney+ para entender a situação, porém não teve retorno.