Devido a protestos, canal americano toma decisão drástico sobre famoso programa policial

COPS (Reprodução)

Em meio aos protestos que tem acontecido nos Estados Unidos há quase quatro semanas devido à morte brutral do segurança George Floyd, a Paramount Networks decidiu cancelar a série COPS. O programa, uma espécie de reality, exibido há 31 anos por lá mostrava perseguições e confrontos entre policiais e suspeitos.

A 33ª temporada da atração estrearia no próximo dia 15 de junho, mas a emissora engavetou o projeto, e não tem mais previsão para exibição no futuro. “Cops não está na Paramount Network e não temos planos atuais ou futuros para que ela volte”, explicou um porta-voz do canal ao jornal The New York Times.

O programa ganhou algumas versões, e até cópias, entre elas, a brasileira Polícia 24 Horas, exibida pela Band. Desde que estreou em 1989, a série tem sido um sucesso ao mostrar perseguições diversas, e até discussões entre autoridades e suspeitos, que acabavam levando a agressões mais sérias.

Enquanto a população do país, sai às ruas contra a truculência policial, sobretudo no movimento Black Lives Matter, o cancelamento do programa foi elogiado nas redes sociais, sobretudo por ativistas.

Rashad Robinson, ativista pertencente a uma instituição de caridade, que pede pelo fim dos programas policiais na TV há sete anos, o Color of Change, escreveu no Twitter: “Por 30 anos, #COPS normalizou a injustiça e deturpou o crime, o policiamento e a raça. Mas está longe de ser o único programa de TV criminal a fazer isso. É hora das redes semelhantes a Paramount se posicionarem contra as representações do sistema de justiça criminal que promovem o racismo sistêmico”, escreveu.

“Programas de crimes como Cops têm uma enorme influência sobre a maneira como o público pensa sobre a justiça criminal, e ao deturpar esse sistema, esses programas tornam vencidos aqueles que lutam por uma reforma”, continuou ele.