Diretor de Artemis Fowl explica decisão de mudar grande elemento da história

Nonso Anozie e Ferdia Shaw em Artemis Fowl (Reprodução / Disney)
Nonso Anozie e Ferdia Shaw em Artemis Fowl (Reprodução / Disney)

Artemis Fowl: O Mundo Secreto chegou na última semana no Disney+, serviço de streaming da Disney e trouxe uma mudança substancial em relação aos livros do qual a história se originou. Na versão literária, o personagem principal de 11 anos é visto como um grande vilão, algo que foi alterado no longa-metragem com o aval do autor Eoi Colfer, conforme explicou o diretor Kenneth Branagh, numa entrevista para o site Comicbook.com.

Ele disse que a mudança foi extremamente necessária para dar ao filme um tom de o protagonista ser um herói. “Foi uma decisão baseada em uma espécie de opinião inversa do que vi nos livros, que foi Eoin introduzindo Artemis reunindo um senso de moralidade entre os livros. Ele disse que o tinha pré-formado como um vilão de 11 anos de idade. Pareceu-me que, para o público que não conhecia os livros, isso seria algo difícil de aceitar…”, começou ele.

“Queria que encontrássemos a humanidade dentro do personagem, antes de seguirmos uma jornada que poderia ser o oposto dos livros. Eu estava procurando algo que servisse como jornada que pudesse levar nosso Artemis a um ponto do filme em que ele finalmente se encontra com seu lado sombrio”.

Sobre adaptar um livro para o formato de filme, ele relatou ainda que a dificuldade era colocar nos roteiros algo que nas páginas é muito bem imaginado. “São oito livros que vão ficando cada vez mais exóticos. Eoin Colfer tem uma imaginação incrível. Algumas das reviravoltas e incidentes são muito difundidos. O primeiro livro tem uma relativa simplicidade. O autor chama de tradicional com fadas. Ele entra no filme como sua espinha dorsal emocional, e aí o que fizemos foi reduzir o mínimo do segundo livro, que mostrava um pouco do sequestro do pai de Artemis, amarrando-o na história do primeiro livro. Talvez isso permita que nosso público se conecte com Artemis emocionalmente”, completou.