Roland Emmerich (Imagem: Divulgação)

Independence Day foi um sucesso tão grande nos anos 90, que acabou ganhando uma sequência em 2016, com Independence Day: O Ressurgimento. O diretor do longa que catapultou a carreira de Will Smith, Roland Emmerich revelou em entrevista que se sentiu frustrado com a venda da Fox, e não sabe devido a isso qual o futuro da franquia. Segundo ele, é difícil se imaginar trabalhando em outra sequência do longa, pois ainda sofre o impacto emocional do estúdio que tanto admirava ter sido absorvido por outra corporação.

Ele contou ainda que o filme de 2016 não foi como ele pretendia, pois no meio do processo de produção, Will Smith abandonou o barco para se dedicar a Esquadrão Suicida. “Independence Day agora é de propriedade da Disney, então não tive tempo de explorar isso, porque fiquei realmente triste. Um estúdio em que fiz dois filmes, de repente desapareceu. É tão triste. A indústria cinematográfica está mudando constantemente”, falou ele ao site Comicbook.com.

Segundo o diretor, O Ressurgimento estava programado para ser dois filmes que completariam uma trilogia junto ao original de 1996. Emerich estava planejando o retorno de todos os atores originais, Bill Pullman, Jeff Goldblum, Vivica A. Fox e claro, Will Smith, que segundo ele foi o principal motivo pelo qual o longa não atingiu seu potencial máximo e não tenha sido tão bem recebido pelo público.

“Eu só queria fazer um filme exatamente como o primeiro, mas no meio da produção, Will optou por participar de Esquadrão Suicida. Eu deveria ter parado de fazer o filme, porque tínhamos um roteiro muito melhor, e quando ele saiu eu tive que ser rápido, e conseguir fazer outro roteiro”, contou ele que se arrepende de não ter digo ‘não’ ao estúdio quando lhe foi proposto fazer uma continuação, pois sequências são algo que ele sempre criticou.

ANÚNCIO

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui