Game of Thrones
Game of Thrones (Divulgação)

Se o seu trabalho precisa ser comparado à alguma coisa, que seja à uma produção de enorme sucesso e grande qualidade como Game of Thrones. Foi o que aconteceu com o diretor da sequência de Malévola, ‘Dona do Mal’, que comentou sobre a ligação inusitada.

Ao invés de se ofender, o norueguês Joachim Rønning admitiu estar ciente do assunto, e encarou a comparação como elogio: “Eu enxergo isso como um elogio enorme. [O filme] realmente é baseado em fantasia, e tem elementos medievais, então eu vejo a semelhança”, disse ele. “Existe também a briga por poder, diferentes facções, as batalhas e etc…”.

E não para por aí. *spoilers* Durante a última sequência de batalha, vários seres da floresta, amigos de Aurora, são trancados em uma capela e massacrados pelos ajudantes da rainha Ingris (Michelle Pfeiffer), o que pode ser diretamente ligado ao famoso episódio ‘Red Wedding’, no qual a casa Stark foi atacada pelos Frey e dezenas dos seus integrantes mortos de forma parecida.

De forma geral, os filmes solo da personagem interpretada por Angelina Jolie sempre foram pensados para serem bem mais sombrios dos que a maior parte das produções da Disney, tratando de temas como o preconceito, mentiras e traição de forma bastante real.

Para menores

Porém, devido à necessidade de se manter dentro da classificação indicativa, as mortes durante a batalha final precisaram ser pensadas de forma a não serem chocantes para o público infantil, principal motivo pelo qual as fadas simplesmente desaparecem em uma nuvem de pó verde ao serem fatalmente atacadas.

Se existe uma coisa que eu quero passar [com o filme] é uma mensagem de tolerância, e aceitação e gentileza. Nós usamos bastante essa palavra no filme e eu acho que é importante nos dias de hoje perceber que você chega mais longe dessa forma”, finalizou Rønning. ‘Malévola: Dona do Mal‘ está em cartaz nos cinemas.

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui