Diretor de Missão Impossível esculhamba sequências do filme

Brian de Palma
Brian de Palma (Divulgação)

Que a franquia Missão Impossível é um sucesso, ninguém duvida, mas seu diretor, Brian De Palma nunca foi favorável a transformar o filme único em uma série. O primeiro filme datado de 1996 nasceu de um desejo do diretor de adaptar a série de televisão dos anos 60, mas quando foi chamado para dirigir o segundo filme, ele foi terminantemente contra e o projeto foi parar nas mãos do diretor John Woo.

Em uma entrevista a AP News, De Palma falou que não está em sua essência investir em sequências apenas por uma razão comercial. “As histórias continuam aumentando cada vez mais apenas por razões econômicas. Depois de criar Missão Impossível, Tom [Cruise] me pediu para começar a trabalhar na próxima. Eu disse: ‘Você está brincando?’ Um deles é suficiente. Por que alguém iria querer fazer outro?”, perguntou ele .

“Obviamente, a razão pela qual eles fazem outro é ganhar dinheiro. Nunca fui diretor de cinema para ganhar dinheiro, o que é o grande problema de Hollywood. Essa é a corrupção de Hollywood”, continuou o diretor.

Os dois primeiros filmes foram até bem-sucedidos para a época, mas só mesmo em 2011 com Missão Impossível: Protocolo Fantasma, quando a franquia ganhou nova vida é que os filmes tiveram seu grande boom lucrativo. Brian de Palma, considerou que estava em seu auge nos anos 90, conseguindo pegar para si tudo de bom que Hollywood podia oferecer naquele momento.

“Eu estava com 50 e poucos anos, e fazendo O Pagamento Final e depois Missão Impossível. Não fica muito melhor que isso. [Quando está no auge] você tem todo o poder e ferramentas à sua disposição. Quando o sistema de Hollywood está funcionando para você, você pode fazer algumas coisas notáveis. Mas, à medida que seus filmes se tornam menos bem-sucedidos, fica mais difícil para manter o poder e você tem que começar a fazer concessões. Eu nem sei se você percebe que está fazendo essas concessões, e olha que eu tenho uma tendência a ser muito duro com isso. Se você tem algumas boas décadas, bom, isso é ótimo”, revelou.