Diretor de Pokémon revela por que Brock precisou ser substituído por Tracey no anime

Pikachu, Ash e Brock em Pokémon
Pikachu, Ash e Brock em Pokémon (Reprodução)

Quem é fã de Pokémon certamente teve uma grande decepção ao assistir o anime lá nos seus primórdios, e perceber que o então melhor amigo de Ash, Brock simplesmente parou de aparecer, dando lugar a Tracey, um novo melhor amigo.

Na história, Brock se apaixonou por uma professora, e resolveu não mais seguir a jornada com Ash e Misty. Um fã conseguiu conversar com o diretor Masamitsu Hidaka, que explicou a necessidade da troca, conforme relatado pelo PokeBeach.

“[Seu] tradutor começou a explicar que a equipe japonesa achava que Brock poderia ser visto como racista pelo povo americano por causa de seus olhos, e que eles estavam até com medo disso quando Pokémon veio pela primeira vez para a América. Eu perguntei se alguém já reclamou, e ele disse que não, mas era só que eles estavam preocupados que alguém pudesse fazer isso”, começou o fã.

A decisão de tirar Brock foi algo feito por um excesso de preocupação da equipe do Anime no exterior (que naquela época era distribuído pela Warner Bros. e 4Kids Entertainment). Hidaka passou a reiterar que a estreia de Pokémon a nível mundial levou a equipe a considerar estereótipos culturais ainda mais de perto.

É por isso que Brock foi finalmente levado para dar lugar a Tracey, já que o fotógrafo parecia um típico homem anglicano. No entanto, este novo treinador não ficou por aqui, e Hidaka disse que Brock foi devolvido depois que os fãs mostraram seu amor pelo personagem. “Percebemos que ninguém realmente se importava com isso e gostava de Brock, então o trouxemos de volta”.

A saída de Brock confundiu os fãs naquela época, mas Hidaka deixa claro que o próprio personagem não foi culpado por desaparecer. Em vez disso, a escolha foi feita por muita cautela. Ninguém por trás do show queria provocar um escândalo, e Brock se tornou um bode expiatório após o erro cometido com Jynx, um Pokémon que mudou de cor após acusações de racismo.

ankara escort