Diretor de Tenet abre o jogo sobre a interpretação de John David Washington no filme

John David Washington em Tenet (Imagem: Divulgação/ Warner Bros./ EW)

Christopher Nolan fez um elogio ao desempenho de John David Washington em Tenet. Ao lado de Robert Pattinson, filho do emblemático Denzel Washington estrela a nova película de Nolan; uma ficção cientifica.

“É uma história clássica de espiões. Cresci adorando filmes de espionagem. Mas para tocar o público de hoje, para que eu realmente me envolvesse, eu queria que ele tivesse maiores possibilidades”, afirmou o diretor durante um vídeo dos bastidores feito pela Warner. A intenção é esquentar a curiosidade do público enquanto o filme, cujo lançamento foi atrasado pela pandemia de Covid-19, não recebe data para estrear. 

Na entrevista, Nolan define Tenet como um filme de “possibilidades”. No mesmo ritmo de A Origem, a produção envolve um subplot de ficção científica que lida com o conceito de ‘inversão’, nas palavras do diretor: “Algo muito cinematográfico”, definiu. “Que você precisa ver em uma tela de cinema para se envolver”, completou. 

Nolan não economizou em elogios a John Washington, que dá vida a um agente da CIA trabalhando disfarçado. “Sem um ator com tamanha habilidade e energia, não teria sido possível fazer aquilo sem computação gráfica”, explicou. 

Washington, por sua vez, recorreu ao passado de atleta para o papel. “O treinamento foi excepcional. Ninguém nunca socou invertido, então como fazer isso acontecer de verdade? Foi intenso. É isso que é tão empolgante”, afirmou o ator, entusiasmado.

Ainda no vídeo, Nolan explicou que deixou os efeitos especiais de lado para a produção das cenas que poderiam ser feitas sem dublês e pós-produção. Uma curiosidade dos bastidores foi o fato de que uma rodovia de 8 km chegou a ser fechada por três semanas para filmar algumas filmagens da trama. Decisões que foram aprovadas pelo elenco da trama.

“Acho que estando nesses locais, o público pode vivenciar isso, vai ver que não é uma tela verde e vai ficar surpreso”, considerou John David Washington. “Este é o maior filme que alguém já fez. Ninguém está fazendo algo assim. E acho que nunca mais farão”, acrescentou Pattinson.

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.