Diretor de X-Men: Fênix Negra faz revelação importante sobre fracasso do filme

Sophie Turner em X-Men: Fênix Negra (Fox/Marvel)

Nos dias de hoje é muito difícil, para não dizer quase impossível, encontrar um diretor que assuma a culpa pelo fracasso de um filme que custou 200 milhões de dólares e causou um prejuízo gigante ao estúdio, faturando apenas 33 milhões no fim de semana de estreia. Esse foi exatamente o caso do diretor Simon Kinberg com o longa X-Men: Fênix Negra. Em entrevista ao KCRM, ele fez novos comentários sobre o caso e ainda sobre uma carta que recebeu do diretor de “Deadpool”, Tim Miller.

“Na verdade eu realmente gosto do filme, e me diverti muito fazendo ele”, afirmou Simon. Durante a entrevista o diretor recordou dificuldades tais como as regravações, mudanças nas datas de estreia (conhecidamente causadas em parte, por um pedido de James Cameron), e como foi trabalhar com a Fox enquanto ela era “engolida” pela Disney. No fim das contas, ele preferiu não se render às “desculpas” e não titubeou em assumir o que considera como o fator principal do problema: “Estou aqui, estou dizendo que quando um filme não funciona, coloque a culpa em mim. Eu sou o escritor e diretor, o filme não conectou com o público, então a culpa é minha”.

Camaradagem

Simon comentou ainda ter recebido mensagens de colegas da indústria que se “compadeceram” da sua posição, em especial o diretor Tim Miller. “Ele me escreveu um email mostrando empatia por um filme que não funcionou, dizendo que as pessoas verão o filme de forma diferente no futuro, fora do contexto desse momento em particular, verão coisas nele que elas irão apreciar e que ele, como fã, também apreciou”, revelou. E sobre a mudança de casa: “Eu amo esses personagens. Eu amo esse mundo. Estou super animado para ver o que a Marvel fará com eles”. X-Men: Fênix Negra continua em cartaz nos cinemas.

Cresceu vendo filmes ao invés de brincar na rua. Fã de ir ao cinema sozinha. Críticas e notícias sobre o mundo do entretenimento.

bostancı escort