Diretor explica se O Homem Invisível tem chances de virar uma franquia

O Homem Invisível
O Homem Invisível (Divulgação)

A Universal redefiniu seu universo de monstros depois do fracasso de A Múmia, com Tom Cruise em 2017. O estúdio resolveu abandonar sua ideia inicial e apostar em seus monstros clássicos, começando com O Homem Invisível, que conseguiu grandes resultados no início deste ano.

Segundo alguns críticos, o filme foi bem recebido pelo público por dois fatores: ter usado da ciência para apostar no enredo do homem que descobriu como ser invisível ao olho humano, e o fato de o thriller ser guiado apenas por uma história com final, ao invés de propor sequências e spin-offs.

O diretor Leigh Whannell, inclusive chegou a abordar o assunto ao dizer que não tinha certeza se gostaria de fazer uma sequência do filme já que este parece ser um requisito atualmente. “Bem, eu vou dizer isso. Jason Blum [dono da Blumhouse Productions] sabe disso sobre mim. Eu nunca penso em sequências quando estou fazendo um filme, porque é muito difícil fazer um bom filme, então parece que é uma tarefa impossível começar a pensar no que vai acontecer”, disse ele ao ComicBook.com.

“Já fiz filmes que geraram muitas sequências, e talvez para o espectador, pode parecer que estou pensando em termos de franquias, mas nunca estou. E é isso. Então, mas sei que Jason quer saber para onde isso está indo”, concluiu. Anteriormente, Jason Blum em uma vídeo entrevista falou que pergunta todos os dias a Leigh para onde isso está caminhando.

Ele ainda explicou como funciona sua dinâmica de trabalho em relação aos filmes, dizendo que nunca incentiva os diretores e roteiristas a pensarem em sequências, mas caso eles insistam em fazer dois filmes (neste caso quando o primeiro vai muito em na bilheteria), Blum pede que eles criem uma história para desenvolver um terceiro. O Homem Invisível continua sendo um dos filmes mais alugados e comprados nos serviços de vídeo on demand dos Estados Unidos.