Diretor de Quero Ser Grande, revela que bastidores da produção eram um pesadelo

Barry Sonnenfeld
Barry Sonnenfeld (Reprodução)

Que atire a primeira pedra aquele que nunca parou para assistir a Quero Ser Grande, pelo menos uma das inúmeras vezes em que foi exibido na Sessão da Tarde da Globo. O filme dos anos 80 protagonizado por Tom Hanks, na pele de um garoto que consegue realizar um desejo de se tornar adulto é cheio de momentos icônicos, como quando o protagonista toca piano com os pés em uma loja de brinquedos, mas nem tudo foram flores durante sua produção.

Quem contou isso foi o diretor de fotografia Barry Sonnenfeld, que em seu livro de memória relatou que todo o trabalho nos bastidores do longa eram um verdadeiro pesadelo. Segundo ele, seu desejo de fazer parte da produção era tão grande, que ele teve uma reunião com a diretora Penny Marshall, que descreveu o que queria como linguagem visual para o filme.

“Quando o menino é criança, a câmera deve ser baixa e ingênua, mas quando ele á adulto, ela deve ser alta e sofisticada”, disparou Marshall, segundo Sonnefeld, que discordou de imediato, e perguntou se ele podia apenas fazer o filme ser divertido. A diretora principal não gostou e mandou ele para o olho da rua, mas pediu para chama-lo de volta semanas depois quando perceberam que o filme estava sem um diretor de fotografia.

“Penny e eu nos gostávamos como pessoas, mas ela realmente não gostava de mim como diretor de fotografia”, revelou ele, dizendo ainda que a diretora odiava tomar decisões, o que dificultava a vida de todos no set, e que inclusive, ela não conseguia se decidir sobre a estrela Elizabeth Perkins ser loira ou ruiva na produção, fazendo com que todos filmassem as cenas várias vezes, com a atriz trocando de perucas em cada uma das sequências. Ele conta ainda que teve discussões acaloradas com a diretora, mas não elogiou sua habilidade com a comédia.

“Ela nunca pensou que Tom [Hanks] fosse um ator particularmente bom, então se certificou de cercá-lo de bons atores para fazer isso”, disparou ele.