Diretora de Mulher-Maravilha 1984 revela como o coronavírus vai influenciar roteiro do filme

Patty Jenkins (Reprodução)

Paty Jenkins, diretora de Mulher-Maravilha 1984, afirmou que o atual momento social, tomado pela pandemia e quarentena contra o covid-19, podem se refletir no novo filme da franquia. Através de um texto publicado pela revista mensal Total Film, a cineasta afirmou desejar que o tom de seu próximo filme esteja de acordo com o atual estado de espirito do mundo.

“A verdade é que esse enredo veio do nosso estado de espírito de seis meses atrás. Por isso, quero ter certeza de que estou absorvendo totalmente qualquer que seja o resultado dessa pandemia”, afirmou ela em entrevista à publicação.

Embora acredite que a história não deva sofrer mais alterações na pós-produção, a diretora deixa em aberto possibilidade de mudanças substanciais. “Acho que o enredo permanecerá muito semelhante, provavelmente. Mas quero ter certeza de que seja influenciado por tudo isso”. 

Jenkins também esfriou as expectativas para um terceiro filme da super-heroína. Espero fazer esse filme das amazonas antes de partirmos para um terceiro da Mulher-Maravilha. E talvez eu não faça nenhum deles. Você nunca sabe o que vai acontecer neste mundo, entende?

Mulher-Maravilha 1984  tem estreia prevista no Brasil para o dia 1º de Outubro. Protagonizado por Gal Gadot, a produção conta com Chris Pine, Kristen Wiig e Pedro Pascal. 

Evolução

Em entrevista recente à revista Total Film, Gal Gadot falou sobre a evolução da Mulher-Maravilha, na sequência da produção. “No primeiro filme, [Diana] realmente é um peixe fora d’água, vindo de Themyscira para o mundo do homem, e aprender sobre as complexidades da vida humana, realmente”, afirmou ela.

“No Mulher-Maravilha 1984, ela está por aí. Ela é mais sábia. Ela é mais madura. Ela é vigiada. Ela perdeu todas as suas amigas ao longo dos anos. Mas ela ainda está fazendo a coisa certa. Mas ela é diferente de quando a vimos pela última vez”, acrescentou.