Diretora explica sua visão sobre o controverso final de Os Órfãos

Mackenzie Davis, Finn Wolfhard e Brooklyn Prince em cena de Os Órfãos (Imagem: Divulgação)

O terror Os Órfãos (The Turning) já está em cartaz nos cinemas. E o final do filme tem gerado alguns comentários controversos. Em entrevista concedida ao Collider, a diretora Floria Sigismondi comentou sobre a sua visão sobre a escolha do desfecho da história.

“É um filme muito ambíguo. É uma questão de encontrar a essência da cena, o sentimento… eu queria que os espectadores tivessem uma experiência diferente dos outros filmes – uma experiência em uma nível mais interno”, disse. Ela ainda acrescenta: “Eu não queria mastigar a história para o público. Eu esperava que as pessoas pudessem tirar coisas diferentes do filme. Gerar diálogo é o que me excita”.

Quanto ao desfecho, a diretora explica: “[O final] é uma ideia temática de estar preso com esse trauma que você está tentando lidar. O desfecho é diferente do livro, pois eu queria que o filme fosse diferente e surpreendente. Eu queria que a Kate se redimisse e queria contar uma história mais emocional.”

Sigismondi ainda conta que existe outra versão para o final, que possivelmente estará no material extra. “Existem algumas cenas excluídas que você verá nos extras. É sempre um processo para descobrir o que é melhor para o filme. Há uma outra versão de um final que você verá … mas estava sempre a serviço da racionalização e condensação”, conclui.

A trama, escrita por Carey Hayes e Chad Hayes, é baseada no livro “A Volta do Parafuso”, de Henry James.

O longa de terror é estrelado por Finn Wolfhard, Brooklyn Prince e Mackenzie Davis, que interpreta Kate, contratada para cuidar dos irmãos Miles e Flora e trabalhar numa grande propriedade repleta de segredos sombrios e mistérios.

Os Órfãos já está em exibição nos cinemas brasileiros.

Assista ao trailer:

 

Pôster de Os Órfãos (Imagem: Divulgação / Universal Pictures)

O terror já recebeu alguns comentários da crítica. Até o momento são 84 avaliações, no Rotten Tomatoes, por exemplo, que dão ao filme uma aprovação de apenas 12%. O consenso do site diz: “Elegante, mas confusa, esta adaptação errada do romance clássico de Henry James fará com que os espectadores famintos de horror se voltem para o material de origem”.

Confira algumas das críticas:

“É claro que em algum lugar, em algum momento, um projeto que vale a pena tomou um rumo errado.” – Clarisse Loughrey, Independent (UK).

“‘Os Órfãos’ anuncia Sigismondi como uma cineasta de gênero ousado e hábil, com olho nos detalhes e escolhas de elenco impecáveis.” – Jude Dry, indieWire.

“Os Órfãos sugere a devastação que pode persistir como resultado de um trauma na infância, e seus jogadores parecem mais profundos, mas no final das contas o filme apenas arranha a superfície desse sujeito espinhoso.” – Christy Lemire, RogerEbert.com.

“Somente Brooklynn Prince, do The Florida Project, consegue sair ilesa dos procedimentos. Ela traz um naturalismo brincalhão para a diabinha negra Flora. Se ela continuar assim, é a Margaret O’Brien desta geração.” – Oliver Jones, Observer.

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), apaixonada por literatura, cartas e pela magia do cinema. Escritora de histórias e trajetos dos amores.