Disney toma decisão e lançará Mulan direto no streaming, mas só nos Estados Unidos; entenda

Live Action de Mulan
Live Action de Mulan (Divulgação)

Mulan era um dos filmes em que a Disney mais depositava suas forças no início do ano, e passou por alguns apuros no meio do caminho. Em janeiro, uma declaração política da atriz que vive a protagonista fez com que na China, principal mercado que a Casa do Mickey Mouse visava atingir, criou uma onda negativa em torno do longa com alta possibilidade de boicote, mas logo veio a COVID-19 que forçou o estúdio a adiar o lançamento por duas vezes. Bob Chapek, CEO da Disney chegou a dizer que o filme seria lançado sem dúvida em julho, mas julho passou e nada aconteceu. Nesta terça-feira, 04 de agosto, a empresa confirmou que o live-action será lançado diretamente no Disney+, mas no formato on-demand, custando 30 dólares a mais a cada assinante que quiser assisti-lo.

A data escolhida para o lançamento foi em 4 de setembro, e para isso inclusive implementou um recurso de acesso premium, muito comum na Prime Video da Amazon (nos Estados Unidos, o recurso no Brasil ainda não está disponível). Os detalhes ainda não foram discutidos, mas os assinantes esperam que ele funcione como qualquer outro serviço de VOD. A empresa convocou os investidores para falar sobre as especificações, e sua decisão de não depender dos cinemas reflete a perda de 3 bilhões de dólares por causa do efeito da pandemia nos negócios.

Este modelo premium para a Disney+ vai ajudar a mitigar a perda de bilheteria, mas segundo Chapek, Mulan estará disponível nos cinemas em mercados selecionados com cinemas amplamente abertos. Nenhuma área específica foi nomeada durante a teleconferência, mas mercados como o Japão reabriram seus cinemas em etapas no último mês. Muitos especialistas acreditaram que depois da recuada de Tenet, feita pela Warner Bros, Mulan não teria seu lançamento feito até o fim do ano.

O que explica a decisão da Disney em mover o filme para o streaming possivelmente se deve ao alto número de assinantes do serviço, cerca de 60 milhões, e todos eles, potenciais consumidores de Mulan. No momento, a Disney não fez anúncios sobre as datas de lançamento de outros filmes como Os Novos Mutantes e Viúva Negra.