Em evento online, Zack Snyder é colocado na berlinda sobre novas filmagens do Snyder Cut

Liga da Justiça
Liga da Justiça (Divulgação)

Neste final de semana rolou a Justice Con, convenção online para que os fãs pudessem discutir os caminhos dos filmes da DC e Warner Bros. Zack Snyder, responsável pelos filmes Homem de Aço (2013), Batman vs. Superman: A Origem da Justiça (2016), esteve presente e falou sobre o seu tão falado Snyder Cut, e disse que não fez concessões para liberar sua Liga da Justiça, estabelecendo ainda o quanto isso significa para ele. Ao longo dos anos, Snyder foi aberto sobre seu desejo de divulgar seu filme ao mundo. Questionado pelos fãs sobre se filmagens de novas cenas aconteceriam quando a pandemia do COVID-19 terminasse, o cineasta não soube responder. Recentemente surgiu uma notícia de que a HBO Max teria se negado à ideia de fazer novas cenas, pois isso poderia aumentar ainda mais o custo total do produto, o que faz com que essas chances sejam realmente reduzidas.

“Não é fácil do tipo só entrar no cofre e tirar de lá um Snyder Cut. Ele não existe, na verdade Zack é quem está construindo, e é algo complexo, incluindo novas cenas e efeitos visuais. É algo completamente repensado em relação ao filme, o que é extremamente complicado e caro. Gostaria que fossem ‘apenas’ 30 milhões, mas não é, é um empreendimento enorme”, disparou Bob Greenbaltt, diretor da HBO Max em maio, no lançamento da plataforma de streaming.

O diretor garantiu que está terminando de fazer sua edição, e tudo isso sem receber um tostão do estúdio pois trata-se de algo completamente passional. “É emocionante ter essa chance, eu amo trabalhar nele, e faria de graça… e faço”, disse ele. Embora ele diga não estar recebendo nada para trabalhar no Snyder Cut, não significa que ele tenha saído de graça, já que segundo especialistas, o longa da HBO Max custou para a Warner cerca de 30 milhões de dólares.