Em guerra com Warner, Ray Fisher sugere investigação manipulada

Ray Fisher como Cyborg
Ray Fisher como Cyborg (Reprodução)

A briga entre Ray Fisher e a Warner Bros. continua acirrada. Há alguns meses, o ator conhecido por interpretar o Ciborgue em Liga da Justiça acusou Joss Whedon nas redes sociais por condutas abusivas nos bastidores do filme. Com isso, uma investigação interna começou, e segundo Fisher o processo de coleta de provas está está sendo manipulado de forma a abafar o caso.

Uma matéria publicada pelo site The Wrap nesta semana relatou que Ray Fisher apenas estava insatisfeito por ter ganhado uma pequena participação no futuro filme do Flash. E com isso o ator estava desde junho sem falar diretamente com a Warner. Logo depois da matéria ser publicada, Fisher foi às redes sociais dizer que o investigador contratado está favorecendo o estúdio, além de pedir um novo investigador.

Ray Fisher escreveu em seu Twitter: “Devido à proposital falta de transparência (e em alguns casos mentiras flagrantes) por parte da Warner Pictures e a empresa terceirizada contratada por eles para investigar Liga da Justiça – foi feito um pedido oficial de mudança de investigador para a WarnerMedia”.

Ele continuou: “Para proteger as testemunhas envolvidas e as informações que possuem, encorajo fortemente TODOS os que foram contatados pelo atual investigador a recusar respeitosamente a entrevista até que um terceiro verdadeiramente independente seja contratado pela WarnerMedia”.

Ray Fisher recebeu apoio de outros artistas

Após as primeiras acusações contra Joss Whedon foram feitas, outras pessoas do mundo do entretenimento começaram a relatar outros comportamentos abusivos do cineasta. Kevin Smith relatou que ouviu diversos rumores que o que Fisher disse é verdade.

Enquanto membros da equipe da série Buffy, A Caça Vampiros, relataram que Whedon comoeçou a parecer um egomaníaco à medida que série foi ganhando sucesso. Jason Momoa, que interpretou o Aquaman em Liga da da Justiça, foi por duas vezes nas redes sociais mostrar apoio a Ray Fisher.

Formado em administração e psicologia. Adora cartoons, animes e series animadas. Atualmente faz curso de desenho com especialização em cartoons.