A Fazenda 13: MC Gui diz que cogitou agredir peão

Em conversa com Valentina Francavila e Erasmo Viana, MC Gui comentou sobre os comportamentos de Rico Melquiades no jogo, e confessou já ter cogitado agredir o peão e quebrar os dois braços dele. Na ocasião, ele ainda questionou as opiniões de seus adversários.

“Eu acho que passou um pouco do limite já […] A questão não é brigar, é diminuir, humilhar, ofender. Por mais carinho que eu tenha, não consigo admitir. Eu me senti muito doída pela Tati porque ninguém merece ouvir isso”, argumentou a assistente de palco.

Ao questionar uma suposta bipolaridade no peão, o funkeiro afirmou que pode se tratar de uma mistura. “Acredito que tem, mas ele usa também como estratégia. A hora que bate a bipolaridade dele, ele tenta atacar as pessoas estrategicamente. Que é mais errado ainda, entra um jogo sujo. É uma parada que não faz bem nem pra você, nem pros seus amiguinhos, e você usa estrategicamente isso”, revelou.

Na sequência, o roceiro comentou sobre os pensamentos em agredi-lo. “Não vou mentir. Diversas vezes, já passou pela minha cabeça: ‘Vou ser expulso, mas vou quebrar os dois braços dele, se eu tiver que bater nele’. Juro por Deus. No momento que eu vi essa mulher [Tati] chorar, parecia que era minha mãe. Quase levantei e falei: ‘Vou acabar com tudo. Agora ele vai ver de homem pra homem o que é fazer uma mãe chorar’. Isso não se faz, não. Se eu vejo uma parada dessa lá fora… É que a aqui dentro, eu vou pôr muita coisa a perder. Não vou botar minha dignidade, meu respeito a perder por causa de uma pessoa dessas. Só que passa pela minha cabeça: ‘Eu vou arrebentar a cara desse cara’. Tem 30 anos de idade, fazendo uma mulher dessa chorar”, pontuou.

O sangue subiu

Ao concluir o assunto, o amigo de Tati Quebra Barraco disse que, além de ter empurrado o participante, ficou com o sangue quente ao ser provocado por Rico na porta do quarto.

“Eu passei por uma situação com ele, que para mim, foi o cúmulo. Eu vi que ele estava me provocando e que eu realmente não poderia mais cair na dele, se não eu ia me perder aqui dentro e ia ser expulso do programa. Teve um dia, ele parou em frente a porta do quarto e não deixava eu passar. Eu falei: ‘Rico, dá licença, mano, deixa eu passar. Vai mais pro lado’, e ele não saiu do lugar. Eu fui indo, empurrando ele, eu senti que ia dar uma cotovelada nele ali. Começou… Vem no nosso extinto, se você não saber se controlar, filho… Ali começou a subir meu sangue, eu falei: ‘Mano, deixa eu passar’, já fechei a minha mão e comecei a apertar: ‘Deixa eu passar, porr*, para de provocar”, relatou.

Rafael Carvalho
Formado em Jornalismo pela Faculdade das Américas (FAM), já apresentou programa de entretenimento relacionado ao mundo dos famosos e entrevistou artistas do meio.
Veja mais ›