Além da Ilusão: Após mistério, Olívia descobre que não é filha de Fátima

Depois de anos vivendo ao lado de Benê (Cláudio Jaborandy) e Fátima (Patrícia Pinho), Olívia (Débora Ozório) finalmente vai descobrir que eles não são seus verdadeiros pais. Nos próximos capítulos de Além da Ilusão, a moça vai passar por um exame de sangue e vai perceber uma certa diferença sanguínea entre eles.

O caso vem à tona após Leônidas (Eriberto Leão) descobrir a verdade por trás do nascimento da filha desaparecida de Heloísa (Paloma Duarte). No passado, a menina foi raptada por Afonso (Lima Duarte) e entregue para Benê.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Intrigado com a situação, Leônidas passa a acreditar que a criança possa ser Olívia. Por conta disso, ele inicia uma campanha de doação de sangue na Vila para poder conferir o tipo sanguíneo da moça.

Após ver o resultado da doação, Olívia logo percebe que não há chances de ser filha do casal. Isso porque, seu tipo de sangue é totalmente incompatível com o de seus pais. Chocada, ela vai pressionar Benê e Fátima para contarem a verdade.

Sem conseguir enrolar a noiva de Tenório (Jayme Matarazzo), a comerciante decide abrir o jogo. Ela revela que realmente não é sua mãe biológica.

Autora elogia Larissa Manoela

A estreia de Larissa Manoela na TV Globo é um dos grandes destaques da novela Além da Ilusão. A atriz, que era conhecida por atuar em novelas infantis do SBT, tem chamado atenção dos telespectadores como protagonista do folhetim das 18h.

Em entrevista recente para ao Uol, a autora Alessandra Poggi comemorou a escalação da atriz. A novelista confessou que ficou impressionada com o talento dela. A autora falou sobre a forma que Larissa conseguiu dar personalidades diferentes para as irmãs Isadora e Elisa.

“Conheci a Larissa no primeiro dia de preparação do elenco da novela. Foi uma escalação acertada. Uma jovem alegre, talentosa, envolvida e dedicada, sempre aberta para ouvir e aprender, além de simpática”, disse.

“Sua capacidade de incorporar duas irmãs diferentes em temperamento. Ela soube fazer a romântica Elisa com a mesma habilidade com que faz a pragmática Isadora. E o público notou na hora que se tratava de outra personagem, completamente diferente da primeira”, afirmou.

Ainda durante o bate-papo, Alessandra revelou como criou a história da Tecelagem Tropical. Segundo ela, a trama foi baseada em um livro que fala sobre o centenário da Tecelagem Bangu.

“Achei interessante a história da transformação de uma fazenda de algodão numa fábrica de tecidos e mais adiante num bairro da cidade. A partir daí comecei a imaginar quem morava nessa fazenda, quem eram os funcionários”, conta.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Surenã Dias
Formado em jornalismo pela UNIME Salvador, possui passagem por rádio, jornal e trabalha com público de internet desde 2016. Atualmente tem focado em projetos de audiovisual, cultura pop e celebridades.
Veja mais ›