Amigo de Bruna Karla se pronuncia após polêmica: “Rompi a amizade”

publicidade

Nos últimos dias, a cantora gospel Bruna Karla polemizou na internet e fora dela, ao declarar em conversa à Karina Bacchi que, não cantaria no casamento homoafetivo de seu amigo. Além disso, ela falou que gays serão condenados ao inferno, segundo a Bíblia. No entanto, mesmo sem ter citado o nome desse parceiro de vida, a repercussão  das declarações da evangélica, vieram à tona na vida do jornalista Bruno Di Simone, visto que a famosa se referiu à ele durante a conversa.

Em um bate-papo exclusivo ao Entretê, o comunicador que vive um relacionamento com Felipe Heiderich, desabafou sobre a relação com a cantora gospel, a forma que recebeu a notícia, e o que pensa sobre isso tudo.

publicidade

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Confira a entrevista:

Afinal, depois de sentir atingido pelas declarações de Bruna Karla. Você acha que ela merece ser cancelada?

Não. Eu acredito que o cancelamento é algo muito agressivo e não faz as pessoas aprenderem. Eu realmente fiquei e ainda carrego dores, eu não conhecia aquela Bruna da conversa do podcast. A Bruna que eu conheci nunca sequer deu a entender que era totalmente contra ao amor igualitário. Mas, mesmo assim, acho que o cancelamento não é a solução. Há pessoas que querem saber se vou abrir processo ou algo assim, mas é tudo complicado, dói demais ouvir tudo isso de quem nós amamos.

Entretê-Você e a Bruna se conhecerem quando? E, como se tornaram amigos?

publicidade

Eu e a Bruna nos conhecemos há seis anos. Eu era maquiador e viajava pelo mundo inteiro fazendo esses trabalhos. Desde então, a gente se grudou. Nos afastamos sim durante a pandemia, mas nada que na minha cabeça tivesse acabado com a nossa amizade. Eu falava com o esposo dela, ia na casa dela, era sempre bem recebido. Via a relação dela com fãs homossexuais, não tinha como eu imaginar que ela tinha esses pensamentos. É realmente algo que me dói demais. Éramos amigos mesmo, eu cheguei a falar que no meu casamento teria artistas que gosto, como Gloria Groove, enfim, e nesse contexto, falei que queria que ela cantasse no meu casamento. E, outra coisa, ela nunca me falou que não iria na minha união amorosa.

Como você se sente em relação ao episódio?

publicidade

Dói demais. Eu tenho família, tenho amigos que sentiram essa mesma dor. Vou tirar isso como uma forma de lutar cada vez mais pela comunidade LGBTQIA+. Eu tinha acabado de gravar uma entrevista com a Li Martins, e quando cheguei em casa, fui avisado por um amigo que mora no Texas, sobre a situação pavorosa.

Recusou conversa

Bruna Karla te procurou?

Sim, ela me procurou. Me mandou mensagens, mas eu preferi não responder. Ela também tentou falar com o meu companheiro, que a respondeu e disse que ela precisava estudar mais a Bíblia. Mas, mesmo assim, ela garantiu não precisar se aprofundar nesse estudo.

publicidade

O que fica de lição?

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

A nossa amizade foi rompida totalmente. Apaguei de todas as redes sociais, e não quero isso na minha vida. Fica a lição de que a gente deve falar sobre homofobia, que mesmo assim, não posso generalizar todos os cristãos. Mesmo ela contando com muito apoio dos evangélicos, até mesmo daqueles que ela se dizia ser contra, eu recebi muitas mensagens de crentes que discordam do que ela falou no podcast. 

O que você achou? Siga @entreteoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›