Bárbara Labres solta o verbo após ser alvo de críticas por DJs mulheres

A DJ Bárbara Labres usou seu perfil do Instagram nesta última quarta-feira (25), para falar sobre a polêmica que acabou causando ao falar sobre a falta de representatividade feminina no mundo da música eletrônica.

O posicionamento de Bárbara aconteceu durante entrevista para o podcast Vaca Cast, no qual ela afirmou que não existem outras DJ’s mulheres na mesma cena que ela. “Não tem mulher DJ. Eu acredito que eu seja a inspiração das mulheres DJs porque quando eu comecei não tinha“, declarou.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Através dos stories, Bárbara gravou uma sequência de vídeos falando do assunto e pediu desculpas pelo que falou. No entanto, ela acredita que foi mal compreendida, já que estava falando da falta de visibilidade que as mulheres enfrentam em sua área.

“Galera, vamos lá, haja paciência. Vou fazer esse vídeo aqui para explicar, já que as pessoas têm preguiça de irem assistir o podcast completo e vão na onda do quem no Twitter”, iniciou a amiga do jogador Neymar, que logo afirmou que ela estava se referindo a DJs do funk.

“Eu falei que DJ de música eletrônica toca mais no mundo dele, que música eletrônica quase não tem letra, é mais batida. Gente, onde que isso é ofender? […] Existem vários tipos de DJ’s, de músicas e eu acho isso incrível. Se alguém se sentiu ofendido, eu peço desculpas”, finalizou.

Bárbara falou em outra entrevista sobre ter enfrentado preconceito

Há alguns anos Bárbara Labres vem falando publicamente sobre as dificuldades enfrentadas por mulheres no meio artístico. Durante entrevista para a revista Vogue Brasil, a famosa afirmou que mulheres da música são tratadas diferentes ao falar de sexualidade em seus trabalhos.

“Acho que ainda existe uma barreira muito grande para a mulher falar sobre desejos, e esses julgamentos vêm inclusive de outras mulheres. Mas é preciso naturalizar o prazer feminino assim como os cantores homens fazem. Ninguém os julga”, contou ela.

Adotando uma postura mais ousada nos últimos tempos, Barbara comentou sobre ter mudado de atitude desde então. “Sempre fui muito discreta, não era uma pessoa que causava polêmica, preferia ser neutra, mas, quando você começa fazer música, precisa ser ousada”.

“Acredito que as pessoas sempre vão tentar encontrar algo para criticar o outro. Por isso, hoje, prefiro autêntica, mesmo correndo o risco julgada. Sei que ainda existe uma barreira muito grande para a mulher falar sobre seus desejos, e esses julgamentos vêm inclusive de outras mulheres. Mas é preciso naturalizar o prazer feminino assim como os cantores homens fazem. Ninguém os julga”, completou.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Surenã Dias
Formado em jornalismo pela UNIME Salvador, possui passagem por rádio, jornal e trabalha com público de internet desde 2016. Atualmente tem focado em projetos de audiovisual, cultura pop e celebridades.
Veja mais ›