Após relato de Klara Castanho, conselhos de enfermagem tomam decisão

publicidade

Neste fim de semana, a atriz Klara Castanho, de 21 anos, fez um forte e comovente relato em suas redes sociais sobre o fato de ter sido estuprada e, após engravidar, ter entregue o bebê para a adoção.

Embora a jovem tenha desejado manter tudo em sigilo, sua privacidade acabou sendo violada e exposta na mídia. De acordo com a famosa, a informação teria sido vazada por uma enfermeira do Hospital onde teve o bebê.

publicidade

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Diante disso, o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e o Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP), tomaram uma decisão. Em nota, ambos os conselhos anunciaram que vão apurar se houve vazamento de dados sigilosos no caso de Klara Castanho.

Em sua carta aberta, a atriz revela que uma enfermeira teria a abordado e ameaçado divulgar para a imprensa informações sobre a entrega para adoção de bebê fruto de um estupro.

No comunicado, o Conselho Federal de Enfermagem manifesta solidariedade à atriz Klara Castanho e informa que a ocorrência será apurada, com o objetivo de identificar os responsáveis pelo vazamento das informações.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Leia o comunicado do Cofen:

“O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) manifesta profunda solidariedade à atriz Klara Castanho. Que, após ser vítima de violência sexual, teve o seu direito à privacidade violado, durante processo de entrega voluntária para adoção. Conforme assegura o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Diante dos fatos, o Cofen determinou a apuração da ocorrência e tomará todas as providências que lhe couber para a identificação dos responsáveis pelo vazamento de informações sigilosas pertinentes ao caso.

O princípio basilar da Enfermagem é a confiança. Portanto, o profissional de saúde que viola a privacidade do paciente em qualquer circunstância comete crime e atenta eticamente contra a profissão. Conforme prevê o Art. 52 do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. Casos assim devem ser rigorosamente punidos, para que não mais se repitam. Da mesma forma, devem ser execrados comunicadores que deturpam a função social do jornalismo para destruir a vida das pessoas. Vida privada não é assunto público.

Que a revolta provocada pelo caso Klara Castanho sirva realmente para uma mudança verdadeira. As mulheres precisam ter os seus direitos reprodutivos respeitados e atendidos. A sociedade brasileira não pode continuar torturando mulheres como ela. O Cofen e a Enfermagem estão com Klara e com as mulheres vítimas de violência, contra os maus profissionais e contra o machismo. Estamos com todas as mulheres.”

Confira a nota do Coren-SP:

Também em nota, o Coren-SP destacou que compete ao conselho apurar situações em que haja infração ética praticada pelo profissional de enfermagem e, assim, adotar as medidas previstas no Código de Processo Ético dos Conselhos de Enfermagem. Confira:

“O Coren-SP, assim como a sociedade brasileira, tomou ciência neste final de semana da situação exposta pela atriz Klara Castanho. Que menciona, em uma carta aberta, ter sido alvo de ameaça de uma enfermeira. E a seguinte confirmação por colunista da imprensa. A respeito de informações sobre a entrega para adoção de um bebê fruto de um estupro.

Compete ao Coren-SP apurar as situações em que haja infração ética praticada por profissional de enfermagem. E adotar as medidas previstas no Código de Processo Ético dos Conselhos de Enfermagem (Resolução Cofen nº 370/2010). Nesse sentido, o conselho seguirá os ritos e adotará os procedimentos necessários para a devida investigação, como ocorre em toda denúncia sobre o exercício profissional. Assim, o Coren-SP ressalta a cautela necessária sejam tomadas as medidas corretas para a apuração dos fatos.

O conselho manifesta sua solidariedade à atriz Klara Castanho e reafirma seu compromisso cotidiano com a ética profissional da enfermagem. E com a segurança da assistência prestada pela categoria. Assim como com a humanização do cuidado. Um dos pilares que devem sustentar a prática profissional. Tão logo venha a dispor das informações necessárias para a investigação. O Coren-SP reforça que todos os procedimentos para apuração serão devidamente realizados.”

publicidade

 

O que você achou? Siga @entreteoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›