Isadora descobre grave doença após sofrer caso de assédio

Sem descanso quanto a problemas pessoais, Isadora (Larissa Manoela) vai passar por grandes apuros nos próximos capítulos de Além da Ilusão e vai acabar descobrindo estar com um grave doença.

O problema de saúde da moça será descoberto após ela ser vítima de uma tentativa de estupro praticada por Nelsinho (Johnny Massaro), seu novo affair que logo vai se mostrar um grande cafajeste.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Interessado apenas em ter uma noite de amor com a filha de Violeta (Malu Galli), o motoqueiro vai dopar a jovem para se aproveitar dela durante o sono. No entanto, o plano não vai dar certo por conta de Arminda (Caroline Dallarosa), que vai desconfiar do vilão e vai salvar a amiga.

Assustada com o que estava suspeitando, Arminda vai contar para Joaquim (Danilo Mesquita) e Davi (Rafael Vitti) que Nelsinho estava em seu apartamento com Isadora. Preocupados com a situação, eles correm até o imóvel e tentam impedir o abusador.

No entanto, a confusão vai servir para revelar uma nova situação delicada para Isadora. Ao ser levada para o médico, a jovem modista vai apresentar sintomas estranhos e será diagnosticada com malária, uma doença que tem atingido fortemente a região de Campos de Goytacazes.

Romance gay na novela

Em tempo, agora Além da Ilusão está entrando em uma nova fase da novela e logo vai investir em um romance gay. A trama será protagonizada por Leopoldo (Michel Blois), gerente da rádio Estrela de Campos, que vai se apaixonar por Plínio (Nikolas Antunes), um ator de radionovelas.

Em entrevista para o jornal Extra, o ator comentou sobre o rumo que seu personagem está tomando na novela e como a trama será abordada, já que se passa em um momento onde a homossexualidade era ainda mais reprimida.

“Leopoldo e Plínio viverão um romance avassalador. Encontrarão um no outro a força que precisam para enfrentar o preconceito social, familiar e o próprio”, declarou Michel.

Assumidamente gay, Michel revelou que já passou por algo parecido com o que seu personagem vai viver. “Infelizmente, eles ainda se sentem culpados pelo amor que os une. O fingimento sempre foi uma arma. Esconder-se de si mesmo para corresponder aos desejos dos outros… Eu já fingi por muitos anos ser hétero”, revelou o artista.

“Mas, quando o amor entra em jogo, é difícil fingir, porque o amor está nos olhos, na fala, no cheiro. É preciso liberdade e coragem para ser quem você realmente é”, concluiu Blois.

 

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Surenã Dias
Formado em jornalismo pela UNIME Salvador, possui passagem por rádio, jornal e trabalha com público de internet desde 2016. Atualmente tem focado em projetos de audiovisual, cultura pop e celebridades.
Veja mais ›