Aricia Silva cria perfil em plataforma com conteúdo erótico

A ex-panicat Aricia Silva, decidiu se arriscar em plataforma de conteúdo adulto mais conhecida como Onlyfans. Recentemente a beldade já tinha anunciado sua carreira como cantora, agora vai se aventurar em vendas de conteúdos eróticos. Em entrevista a Quem nesta quinta-feira (29) abriu o jogo e falou sobre a nova experiência na carreira e já visa lucrar mais do que todos os ensaios já feitos. 

“Até alguns meses atrás, assim como a grande maioria da população brasileira, eu também não sabia o que era o OnlyFans. Fiquei impressionada quando soube o valor que a Anitta estava faturando (por mês) na plataforma e, resolvi estudar sobre. Uma Aricia como eles nunca viram (risos). Vai ter que assinar pra saber. Mas posso adiantar que tem vídeo de banho no lançamento”, contou ela.  

A beldade pensando em divulgação criou um grupo no Telegram para conversar com os seus fãs: “Estou muito feliz em ver o tanto de gente que tá ansiosa aguardando por esse conteúdo”, comemora, ela que reclama dos seguidores “fiscais” no Instagram. “Há tempos, eu ando ‘de mal’ com o Instagram. E acredito que muito influencer se sente prejudicado pela plataforma também. Lá eu já não estava mais conseguindo ser eu. Meus fãs e amigos sentiam isso também. De uma hora pra outra, milhões de seguidores passam a ser haters detetives que ficam de olho pra te cancelar por qualquer deslize. Isso é desumano”, desabafou. 

Não se importa com as críticas

A famosa ressaltou que não se importa com as críticas sofridas: “Então, porque não abrir os olhos para as outras opções disponíveis no mercado, sabe? Medo de julgamentos? Sempre me julgaram e vão continuar julgando. Mas eu prefiro ser julgada com os milhões que vão cair na minha conta. Não é fácil. É preciso ser forte e corajosa pra fazer a diferença e ser pioneira num negócio. Se você não tiver coragem, amanhã outro vai e faz no seu lugar. E você fica, mais uma vez, chupando o dedo. Ou para finalmente de julgar, e vai lá fazer igual”, declarou. 

Oportunidade de trabalho

Segundo Aricia, essa nova empreitada é uma grande oportunidade de trabalho ao redor do mundo: “A internet virou a nova forma de faturar com todos os negócios. Com a pandemia mesmo, o meio digital foi a nossa salvação. Outras grandes inspirações para mim foram três lutadoras de UFC, que durante o confinamento na pandemia, resolveram criar suas contas no Only. Com o dinheiro arrecadado, puderam comprar sua própria academia para continuar fazendo o que mais amam: lutar. Elas são exemplos de mulheres determinadas e corajosas.” 

Visando o lucro

Por fim, ela acredita que pode ficar milionária com o novo trabalho: 

“De fato, é uma plataforma que surgiu em 2011 para possibilitar que artistas e influenciadores digitais pudessem fornecer conteúdos exclusivos ‘sob demanda’ para seus fãs. E para acessar esse conteúdo, esses fãs deveriam pagar uma mensalidade estipulada e se tornar um ‘assinante’. Mas como qualquer um pode virar produtor de conteúdo do Only, o negócio expandiu e muita gente passou a vender suas fotos e vídeos explícitos para arrecadar dinheiro. Em 2013 e 2014, posei para a Playboy Sexy. Porém, com as duas revistas juntas eu não faturei metade do que vou faturar em um mês no OnlyFans”, finalizou. 

Veja mais ›