Bailarina do Domingão rebate críticas após beijão em Tierry

A bailarina Carla Bruno, parceira do cantor Tierry no Dança dos Famosos, usou seu perfil do Instagram neste último domingo (15), para se pronunciar sobre a coreografia polêmica que apresentou no Domingão com Huck. Na ocasião, ela e Tierry protagonizaram um baita beijão.

Depois de gerar a maior repercussão nas redes sociais, Carla provocou os internautas e não se importou com as críticas. Ela ainda chegou a provocar: “A música fala ‘beijar, beijar, beijar’, vocês não acharam que a coreografia seria pulando amarelinha, né?”.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

A artista também comentou sobre ter ido parar na repescagem da competição e garantiu que está tranquila quanto a seu trabalho.

“E independentemente de resultado de competição, o que prevalece é a certeza de que só a gente sabe o real valor de entregar e concluir mais uma semana. É tanta coisa que ninguém faz ideia… Sigo com a paz da consciência tranquila, e é isso. Deus sabe de todas as coisas sempre! Obrigada de coração a todas as pessoas lindas que torcem de verdade pra gente”, disse ela.

Logo após a finalização da coreografia, Luciano Huck comentou sobre o beijo de Tierry e Carla Bruno, deixando os dois um pouco sem graça. “Antes da nota, uma analise técnica de Mateus e Karine. Na sua opinião, esse beijo foi técnico ou não foi técnico”, disse ele.

Luciano seguiu brincando: “A música pedia”. “Não sou eu que escolho a música“, disparou Carla, gerando uma resposta direta de Tierry: “Mas quem escolheu o beijo foi você. Eu aceitei!“.

Vitão faz manifestação ao vivo

Ainda sobre o último Dança dos Famosos, o quadro virou palco de um protesto marcante do cantor Vitão. O artista aproveitou que estava em destaque para falar sobre a luta dos povos indígenas no Brasil.

Enquanto fazia a coreografia, o cantor tirou a camisa e mostrou uma pintura na barriga com a seguinte mensagem: “Brasil Indígena“. Ao fim da apresentação, ele comentou o motivo de seu protesto.

“Nós brasileiros não nos esqueçamos jamais que esse território é indígena, muito antes de qualquer invasão europeia, sempre foi. Há mais de 500 anos, essas pessoas têm que lutar por seus territórios, por suas culturas, pela sua própria existência, basicamente. As pessoas do povo Xokleng me pediram muito para eu usar a minha voz como artista para amplificar a voz deles e levar essa mensagem pra frente, levar a luta deles pra frente e é isso que eu estou fazendo hoje aqui”, disse Vitão.

“Usando esse meio de comunicação gigantesco que se comunica com o nosso país inteiro para falar sobre isso, para falar sobre uma causa muito importante que a gente muito pouco fala no nosso país. Essa terra é indígena e sempre será”, finalizou.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Surenã Dias
Formado em jornalismo pela UNIME Salvador, possui passagem por rádio, jornal e trabalha com público de internet desde 2016. Atualmente tem focado em projetos de audiovisual, cultura pop e celebridades.
Veja mais ›