BBB 22: Brunna fica constrangida após transfobia com Linn

publicidade

A bailarina Brunna Gonçalves, uma das participantes do Big Brother Brasil 22, confessou que ficou constrangida na noite desta último domingo (23), ao ver a cantora Linn da Quebrada explicando sobre como gostaria de ser chamada pelos colegas.

Em conversa com Eslovênia e Jade Picon no quarto Lollipop, a esposa de Ludmilla repercutiu o que aconteceu durante o programa ao vivo e confessou que não sabe se chegou a ofender a colega, mas que ficou incomodada com a situação.

publicidade

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

“Ela é super de boa. Não me lembro se falei algo ou não. Mas me doeu ouvir”, comenta Brunna. Logo em seguida Eslovênia afirma que algumas falas fazem parte de um hábito: “É um mau costume que tem que quebrar”.

Jade Picon, que acompanhava o desabafo da amiga, disse que costuma se referir à cantora pelos seus nomes Linn ou Lina:”Os dois são certos, não é?”.

Na ocasião, Linn deixou claro que não gostaria de ser chamada pelos colegas por pronomes femininos e até mesmo explicou que tem uma tatuagem escrito “ELA” na testa para que isso seja lembrado pelas pessoas.

“Eu fiz essa tatuagem, na verdade, por causa da minha mãe, porque no começo da minha transição, minha mãe ainda errava e me tratava no pronome masculino. Eu falei: ‘Mãe, eu vou tatuar ‘ela’ na minha testa, pra ver se a senhora não erra.’ E acho que assim também é uma indicação para as outras pessoas. Então, ficou na dúvida, lê e vocês lembram que eu quero ser tratada nos pronomes femininos”, disse a artista.

Cantora se inspirou em Ariadna

publicidade

Linn da Quebrada é a segunda transexual a participar do Big Brother Brasil. Na última semana a cantora revelou que resolveu aceitar o convite da produção do programa por conta da frustração que sentiu ao ver como Ariadna Arantes foi recebida dentro da atração global há 10 anos.

“Desde a eliminação da Ariadna, há 10 anos, eu sabia que precisava [participar]. Ela foi a primeira mulher trans no BBB e nunca mais teve outra. E ela saiu na primeira semana. Em 10 anos o mundo muda muito, e que bom que muda, né? Senti que era possível participar”, relembrou.

publicidade

A artista afirmou que acredita que o Brasil está preparado para se interessar por uma pessoa como ela. “Eu aceitei por isso, porque eu sentia que esse é um momento que eu queria ver“, disse.

“Quero ver. Quero ver porque sinto que agora é possível ver o Brasil torcendo por mim por tudo que sou. Sendo travesti, cantora, ativista, atriz, sendo atroz, agitadora cultural, quero viver essa experiência e o Big Brother me pôs um eixo”, completou.

 

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Surenã Dias
Formado em jornalismo pela UNIME Salvador, possui passagem por rádio, jornal e trabalha com público de internet desde 2016. Atualmente tem focado em projetos de audiovisual, cultura pop e celebridades.
Veja mais ›