Big Brother Portugal gera polêmica após vazar cenas proibidas

André Abrantes e Zena
André Abrantes e Zena (Foto: Reprodução)

Enquanto no Brasil o BBB21 está prestes a estrear, em Portugal, a sexta edição do reality que terminou em dezembro do ano passado, continua dando o que falar. Nesta semana, um vídeo de sexo explícito entre dois participantes do Big Brother Portugal acabou vazando nas redes sociais e virou notícia em diversos sites.

Diferente do que acontece no Brasil, o programa não tem exibição 24 horas, permitindo que os participantes tenham algumas horas de privacidade dentro da casa. No entanto, desta vez, a intimidade dos brothers portugueses foi exposta. Alguém da produção do reality, acabou vazando na internet, cenas de sexo explícito envolvendo os participantes André Abrantes e Zena Pacheco.

Em uma das cenas, a jovem aparece fazendo sexo oral no rapaz e, mesmo diante das câmeras, dispensaram o uso do tradicional edredom, como acontece na versão brasileira do reality. Já em outro vídeo, o casal partiu para a penetração, novamente sem nenhum edredom ou lençol para esconder a relação sexual.

Zena, apesar das polêmicas, foi a campeã da última temporada do Big Brother Portugal, chamado de A Revolução. A participante levou 50 mil euros, algo em torno de R$ 350 mil. Já André, foi o penúltimo eliminado do programa e ficou em quinto lugar.

Em relação as gravações, um detalhe que chamou atenção e indicou que teria sido alguém da emissora que tivesse vazado os vídeos, foi o fato das imagens serem capturadas de maneira amadora por alguém que tinha acesso ao switcher do reality show, área que conta com o monitoramento 24 horas de todas as câmeras do confinamento.

As gravações foram vazadas 20 dias após o fim da temporada, levando a Endemol, empresa licenciadora, cobrar responsabilidade sobre a divulgação das imagens. Em comunicado enviado para a imprensa local, a companhia repudiou o episódio e disse que irá tomar as devidas providências.

Confira a nota de repúdio:

“A Endemol Portugal e a TVI tomaram conhecimento da gravação e difusão ilegais e não autorizadas de imagens obtidas no âmbito da produção do programa Big Brother – A Revolução. Tal situação merece o nosso total repúdio, sendo firme a decisão das empresas a realização de um processo exaustivo de averiguações, com o objetivo de identificar quem procedeu à gravação das referidas imagens bem como à sua difusão, ao qual já demos início. Será a partir daí que faremos todos os procedimentos convenientes e necessários para proteger os direitos aqui violados bem como a consequente imputação das devidas responsabilidades”, anunciou a empresa.

Veja mais ›