Danilo Gentili afirma que Bolsonaro pediu sua demissão no SBT

Danilo Gentili e Bolsonaro (Reprodução)
Danilo Gentili e Bolsonaro (Reprodução)

O apresentador e humorista Danilo Gentili e o presidente Jair Bolsonaro estão envolvidos em mais uma polêmica. Dessa vez tudo aconteceu depois que o político anunciou que descobriu ter sido diagnosticado com o novo coronavírus. Seu anúncio rendeu diversas piadas nas redes sociais, inclusive de Gentili. “Covid-19 foi a primeira coisa positiva que o atual presidente apresentou até o momento”, disparou o comandante do The Noite.

O comentário do contratado da emissora de Silvio Santos rendeu muitas críticas e ganhou uma forte repercussão. No Instagram, ele recebeu algumas mensagens negativas. “Olha, Danilo, parei de seguir você nesse momento! Você foi defendido pelo cara e agora desejou que esse mesmo cara morresse! Nem para nosso pior inimigo desejamos o mal. Lamentável! Viva bem! Vida longa!”, afirmou uma internauta.

E ela recebeu uma resposta surpreendente do humorista. Danilo Gentili afirmou que Jair Bolsonaro pediu que ele fosse demitido de seu emprego. “Fui defendido por ele uma ova! Saiba você que tomei processo por defendê-lo e esse ‘fdp’ foi lá pedir minha cabeça e censura no meu emprego quando critiquei o Fundão Eleitoral (e seu filho usa rede de difamação contra mim)”, disparou.

“Ele é um mentiroso. Mentiu muitas coisas e que defende a liberdade de expressão foi outra mentira. Esse psico não me engana mais. Eu sei bem o que vocês fazem: mandam o pessoal do grupo do whats ‘direita o caraio’ ou ‘bolsos chupadores’ virem aqui achando que eu vou pensar: ‘Poxa! O povo não gosta quando eu fico zoando essa merda, vou parar então'”, afirmou ele, que disse que não vai parar de “zoar” o político.

Bolsonaro desmente

Aparecendo em sua live semanal, Bolsonaro negou a informação e afirmou não ter “nada contra” o apresentador. “Não tenho nada contra ou a favor do senhor Danilo Gentili, mas ele me acusou de ter procurado o SBT para demiti-lo. Jamais procurei órgão de imprensa nenhum para demitir quem quer que seja”, disse ele, que rebateu ser chamado de “fdp” por Gentili. “Coitada da minha mãe. Está viva, com 93 anos de idade, e vê um negócio desse aqui”, encerrou.

Veja mais ›