Datena critica atitudes de Bolsonaro e alfineta Neymar

Datena criticou Bolsonaro e Neymar (Imagem: Reprodução / Band)

Na última segunda-feira (28), o apresentador Datena voltou a criticar as atitudes do presidente Jair Bolsonaro. Ao vivo na Band, o comunicador deixou claro que, o político não recebe mais a sua atenção, quando o assunto se trata de Cloroquina e comprovações científicas.

“Mantenha a máscara, tenha distanciamento social, lave as mãos e ouça cientistas. Deixe de ouvir políticos. Não é a imprensa que conta a mentira. Quem conta mentira é a classe política”, enfatizou o famoso, em um tom irônico.

Em seguida, Datena afirmou que não valoriza mais as declarações de Bolsonaro, já que não condizem com a realidade do país.

“O que eu quero dizer é que o Bolsonaro passa da bola. Tem muita gente que quer fazer diferente e é o mesmo espelho do presidente da República. Ele fala algumas coisas fora da linha, eu nem presto atenção mais, que realmente não condizem com a realidade. Não tem estudo falando que a cloroquina salva as pessoas”, argumentou ele.

Alfinetou

Comentando sobre o número assustador de mortes pelo coronavírus no Brasil e da irresponsabilidade de diversos indivíduos, o apresentador fez questão de mencionar a polêmica festa do craque Neymar, realizada nos últimos dias.

“São 3 mil mortos por dia nos Estados Unidos, quase 120 mil internados e 200 mil casos na maior potência do planeta. Ao mesmo tempo, uma nova cepa do coronavírus se espalha na Europa, sendo que ninguém sabe muito bem se as vacinas. Festas acontecendo livremente, desde o baile funk até a balada de bacana. Por aqui, Neymar é só mais um”, disse ele, que se prolongou.

“Neymar é o maior jogador brasileiro. Agora, por consequência, ele influencia muita gente. Aí o cara machuca lá no time dele, como sempre machuca, vem no Brasil e faz uma festa gigante. Você daria uma festa se fosse um baita influenciador no país que o 2º na lista de mortos [pela covid]? Claro que não. Mas o Neymar dá”, concluiu ele.

Depressão

Recentemente o artista comentou que por causa da pandemia, estava à beira de uma depressão ou algo similar.

“Eu nunca experimental a tal de depressão. Um dia o Boechat chegou pra mim e falou ‘cara, de uma hora pra outra comecei a chorar sozinho e é a pior coisa que existe’… Eu não sei o que é depressão. Normalmente eu costumo deixar os outros deprimidos… Encho tanto a paciência dos outros que os outros caras é que se deprimem no meu lugar. Mas acho que estou ficando perto disso aí”, concluiu ele nas redes sociais.

DEIXE SUA OPINIÃO

Veja mais ›