Datena defende Bonner após ataque de Bolsonaro: “Não aceito”

O apresentador José Luiz Datena no Brasil Urgente, da Band (Imagem: Reprodução / Band)

O apresentador José Luiz Datena usou o espaço do programa Brasil Urgente desta quinta-feira (7) para defender o jornalista William Bonner. O comandante do Jornal Nacional foi duramente atacado pelo presidente Jair Bolsonaro, que chegou a chamá-lo de “sem vergonha” e “canalha” durante uma live.

“O presidente Jair Bolsonaro usou esse exemplo nos EUA pra dizer que: ‘olha, se não tiver voto impresso no Brasil em 2022, o que aconteceu lá nos EUA vai acontecer aqui no Brasil’. Isso é um absurdo. Pare de defender esse lunático, se houvesse fraude nas eleições de 2018, você não seria eleito, o senhor era um dos últimos colocados”.

Datena pediu respeito

Seguindo seu desabafo, o contratado da Band pediu que Bolsonaro respeite a democracia e a imprensa. “Pelos erros da esquerda, pela exposição das suas ideias, que muita gente concorda, pela imprensa que divulgou suas ideias, o senhor não pode ficar atacando a imprensa como o senhor ataca, respeite a democracia“, continuou, fazendo um pedido na sequência.

“Pense bem naquilo que o senhor fala, pois o que o senhor fala hoje tem que ser sustentado amanhã. Não adianta o senhor falar uma bobagem hoje e, no outro dia, colocar na boca da imprensa. Isso não cola mais. O que aconteceu nos Estados Unidos hoje não tem nada a ver com o Brasil”.

“Não aceito”

Por fim, Datena reclamou do termo “canalha”, usado por Bolsonaro ao atacar o apresentador do Jornal Nacional. “Não aceito o termo ‘canalha’ pra mim. E não aceito o termo ‘canalha’ para a história da imprensa brasileira. Se não fosse a imprensa brasileira, hoje não viveríamos num país democrático”, reclamou.

Datena, então, encerra seu desabafo. “Respeito minha profissão, respeito meus colegas de trabalho. Não sou canalha. Nenhum de nós pode chegar em casa e ser questionado por nossos filhos: ‘o senhor é canalha, papai?’ Eu não sou canalha, não aceito esse termo”, finalizou.

As falas de Bolsonaro

Ao conversar com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro atacou William Bonner depois de ser criticado na Globo. “Pessoal da imprensa, sem vergonha, William Bonner, sem vergonha, vai ter seringa para todo mundo. William Bonner, por que seu salário foi reduzido? Porque acabou a teta do governo”, afirmou.

“Vocês têm que criticar mesmo. Quase R$ 3 bilhões por ano para a imprensa e grande parte para vocês, acabou. Vocês falam que não comprei seringa agora. Por que? Porque quando fui comprar, o preço dobrou. Se eu compro, vão falar que eu comprei superfaturado. Não dou essa chance para vocês. Brasil é um dos países que mais produz seringas. Não vai faltar seringas”.

Ao encerrar sua fala, Bolsonaro usou a palavra “canalha” ao citar o jornalista. “Agora estão dizendo que vai faltar seringa para outras doenças. São canalhas. Bonner, você é o maior canalha que existe, William Bonner. São canalhas. O tempo todo mentindo”, finalizou.

Thiago Freitas
Marketing - Centro Universitário de Belo Horizonte. Atua como redator para o nicho de TV e famosos.
Veja mais ›