Dinho Ouro Preto relembra vício em drogas e saída do Capital Inicial

Dinho Ouro Preto, vocalista da banda ‘Capital Inicial’, relembrou durante participação no podcast ‘Podpah’, no YouTube, sobre seu vício em drogas no auge da carreira. Em seu desabafo, o cantor atualmente com 57 anos, atribuiu os excessos às suas inseguranças. “Muito excesso, muita droga e muita acabação”, declarou.

“Eu achava que fazia para afogar a sensação de não estar à altura do desafio (…) Talvez a frustração de eu saber das minhas próprias limitações, tenha me levado a tentar afogar as minhas mágoas, tentar… Uma anestesia quase. As drogas estavam ligadas à minha percepção de mim mesmo, noção das minhas próprias limitações e limites.”, acrescentou Dinho.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

O artista conta que, na época, precisou se afastar da banda Capital Inicial para tentar fugir das drogas. Dinho explica que, a decisão pegou muitos fãs de surpresa, já que ninguém sabia o que realmente estava acontecendo. Em seu relato, o músico recordou ainda, as vezes em que pessoas drogadas, que ele nem sequer conhecia, dormiam na sala do seu apartamento.

“Eu saio do Capital em 93. O Capital acaba virando uma descida para o inferno em excesso. Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, Um período como uma coisa fora de forma. Uns três quatro anos. É incrível eu ter sobrevivido. Era álcool e cocaína. Quando entra nessa bola de neve, de acabação, chega uma hora que eu falo ‘tenho que sair do Capital, parar com isso aqui’. Ninguém sabia, nem meus pais”, desabafou ele.

Recuperação

Após 4 anos longe da banda, Dinho Ouro Preto voltou ao comando do Capital Inicial em 1998. Segundo o cantor, foi sua esposa, Mariana Cattaneo, com quem ele é casado até hoje, que o ajudou na luta contra as drogas e em sua recuperação.

“Foram anos de aprendizado para entender que eu era o senhor do meu destino. Que eu sabia compor, cantar, dar show. Era como se eu precisasse espiar meus demônios em público (…) Um pouco depois disso eu conheci a minha mulher, que é a minha mulher até hoje. Ela foi a minha salvação. E a partir dali, começo a reconstruir a minha vida do que ela é hoje”, finalizou o artista.

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Nos comentários do vídeo, fãs elogiaram a entrevista de Dinho e exaltaram a história de superação do cantor. “Esse cara é foda!! E toda essa geração do rock brasileiro. AMO”, disse um rapaz. “Atravessou gerações o sucesso do Capital Inicial, há 30 anos lotando shows, um feito que nenhuma banda da atualidade fará, parabéns respeito-os muito”, comentou outro. “Te amo cara!! Dinho, suas músicas me inspiraram!! Capital Inicial forever”, declarou mais uma fã.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

MAIS LIDAS

Henrique Souza
Mineiro, 26 anos, Graduado em Comunicação Social, Redator e Social Media.
Veja mais ›