Ex-Rouge, Li Martins diz que não teve medo de A Fazenda: “Foi libertador”

publicidade

Ex-integrante do extinto Rouge, a cantora Li Martins coleciona passagens marcantes na TV e fora dela. Apaixonada pela maternidade, ela é mãe de Antonella, ao lado de JP Mantovani. Inclusive, ela conheceu o amado dentro de A Fazenda, reality da Record TV.

Em conversa exclusiva ao Entretê, ela disparou sobre tudo isso, e falou sobre o que mais sente saudade da época que cantava e fazia shows com o grupo que dominou o Brasil com diversos hits, sendo o mais conhecido “Ragatanga”.

publicidade

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Confira a entrevista:

Entretê – Como você definiria a sua passagem pelo reality A Fazenda?

Olha, eu participei de A Fazenda meio que com a intenção de mostrar para as pessoas quem eu realmente sou. Tirar todos os rótulos que eu carregava por causa do Rouge, então eu quis mostrar que eu não era só o que as pessoas falavam sobre mim. Mudei o visual, entrei bem diferentona, e fiquei pronta para mostrar para todo mundo que somos o que a gente quiser ser. Foi libertador. A partir disso, a visão das pessoas mudaram sobre mim. Mostrei o meu lado que se posiciona, que é forte, que não leva desaforo para casa (risos). Acho que mostrei todas as minhas facetas.

Entretê –Mudaria algo se caso retornasse em uma nova edição?

publicidade

Não mudaria. Eu fui muito honesta com os meus sentimentos, dentro da realidade que eu vivi naquele momento eu dei o meu melhor e acho que a única coisa que de repente eu faria diferente, era não se segurar tanto. As pessoas gostam mesmo do entretenimento, então não ‘fugiria’ de nenhum aflito de forma alguma e, isso mesmo com os meus adversários.

Entretê – Quando surgiu o convite, você teve algum medo da exposição?

publicidade

Li Martins: Não tive nenhum medo, era justamente isso que eu queria. Na época, não estava preocupada em agradar, mas queria reafirmar que não era só rótulos. Queria apenas conquistar as pessoas verdadeiras e, obviamente perdi alguns fãs que tinham a imagem da Li Martins doce, meiga, criada pela mídia. Mas, de forma alguma eu me arrependo de algo e da exposição. Foi uma fase muito boa que eu pude mostrar esse outro lado e conquistar esse público novo.

Entretê –Você é sempre muito carismática e prestativa. Já passou algum perrengue com algum fã inusitado?

Li Martins: Sempre tem um (risos). É comum, principalmente na nossa correria. Ás vezes eu saia de algum show correndo, para pegar um voo, e se deparávamos com situações curiosas.

publicidade

Entretê –O que a maternidade representa em sua vida?

Li Martins: Nossa, foi a coisa mais transformadora da minha vida. Eu acho que a gente passa a buscar uma evolução, a gente passa a tentar ser um ser humano melhor diariamente, a gente está criando o caráter da pessoa, a gente quer ser um bom exemplo de ser humano, e isso muda a gente em muitos aspectos. Fez de mim sem dúvidas uma pessoa muito melhor.

Entretê –Você acha importante os pais se atentarem na criação dos filhos quando o assunto envolve tecnologia?

Li Martins: Sim, muito. Aqui em casa por exemplo, a gente cortou a Antonella de ficar no celular, ela tinha um. Só de manhã que geralmente ela escolhe algum desenho e, de noite para frente ela não tem mais contato com eletrônico. Queremos que ela tenha mais atividades sem isso ao lado o tempo inteiro. Claro que, eventualmente, ela acaba usando, mas geralmente isso não acontece.

Contato com ex-colegas de reality

Entretê –Mantém contato com alguém de A Fazenda?

Li Martins: Com o meu marido (risos). Falo com a Mara Maravilha, com a Rebeca, o Marcelo Bimbi também. De vez em quando com a Ana Paula Minerato. Claro que, o contato diminui, mas por exemplo, a Mara, a gente se reaproximou na internet, por incrível que pareça.

Entretê –Do que mais sente saudade da época do Rouge?

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Li Martins: Eu acho que é daquela alegria e energia de tudo muito novo, de descobertas.. Tudo era literalmente festa, eu tinha 18 anos, e não tinha tantas responsabilidades. Mas, cada fase é uma fase, e acho que eu não tenho vontade de voltar atrás. Tenho saudade de momentos agradáveis, mas estou muito feliz com a minha fase atual, como mãe, profissional, muito feliz com o meu momento.

O que você achou? Siga @entreteoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›