Fátima Bernardes se manifesta e apoia Klara Castanho: “Atitude corajosa”

publicidade

A apresentadora Fátima Bernardes usou o espaço do programa Encontro desta segunda-feira (27) para falar sobre o caso envolvendo a atriz Klara Castanho. No último final de semana, ela foi o nome mais comentado nas redes sociais depois da divulgação de um caso de estupro sofrido por ela. O crime resultou em uma gravidez e ela entregou o bebê, de forma legal, para a adoção.

Diante da repercussão do caso, Fátima decidiu dar a sua opinião e declarou seu apoio à artista de 21 anos. “Isso diz respeito à vida dela, à intimidade dela, e acabou vazando e sendo divulgado. Considero [o que ela fez] um gesto de amor e preocupação com a criança“, defendeu a comunicadora. Juliana Paes, que também estava presente, também deixou seu apoio.

publicidade

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Ela teve uma atitude muito corajosa, 21 anos, quero pedir que as pessoas parem o julgamento, ele deprime, ele mata. As pessoas precisam entender que não é porque você é uma pessoa pública que sua vida tem que ser esmiuçada em todos os momentos”, declarou a atriz.

Carta aberta

Depois que o caso foi exposto na mídia, Klara Castanho usou o Instagram para compartilhar uma carta aberta em que expõe o ocorrido e desabafa sobre toda a sua dor com o ocorrido e com a exposição.

“Esse é o relato mais difícil da minha vida. Pensei que levaria essa dor e esse peso somente comigo. Fui estuprada. Relembrar esse episódio traz uma sensação de morte porque algo morreu em mim“, escreveu Klara.

Em outro trecho, ela conta que seguia menstruando normalmente e não ganhou peso. Ao descobrir a gravidez, ela voltou a se sentir violada pelo médico que a atendeu. “Esse profissional me obrigou a ouvir coração da criança, disse que 50% do DNA eram meus e que eu seria obrigada a amá-la…”, desabafou.

Abordada por enfermeira

publicidade

Em outro trecho, Klara Castanho explica que, ainda na sala de cirurgia, foi abordada e ameaçada por uma enfermeira, que disse que poderia contar essa história para um colunista que acabou envolvido no caso.

“Eu estava dentro de um hospital, um lugar que era para supostamente para me acolher e me proteger. Quando cheguei no quarto já havia mensagens do colunista, com todas as informações. Ele só não sabia do estupro. Eu ainda estava sob o efeito da anestesia. Eu não tive tempo de processar tudo aquilo que estava vivendo, de entender, tamanha era era a dor que eu estava sentindo”, afirmou.

publicidade

Klara ainda explicou que, de forma legal, entregou a criança para a adoção. Leia a carta na íntegra no perfil da atriz.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

O que você achou? Siga @entreteoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›