Aos 60 anos, Felipe Martins, o Téo de A Viagem, trava batalha judicial

Felipe Martins lembrou o Tato, personagem em A Viagem (Imagem: Reprodução – Globo / Acervo Pessoal)

Quem está assistindo a reprise da novela A Viagem, pelo Canal Viva deve estar se perguntando por onde anda Felipe Martins, intérprete de Tato, filho de Otávio (Antônio Fagundes) na história. A coluna Splash, do UOL, encontrou o ator que hoje aos 60 anos vive longe dos holofotes, morando em Teresópolis (RJ), onde vive há 10 anos, com seus dois cães.

A mudança pela região serrana surgiu na busca por mais qualidade de vida. Além de atuar, o veterano tem dado aulas de teatro para jovens que almejam vencer na profissão. Porém, os trabalhos como professor foram afetados pela pandemia: “vai passar e nós precisamos estar fortes pra isso”, disse, otimista.

Apesar de está longe do meio artístico, ele ainda se mantém ligado por esperar a decisão de direitos conexos da obra, uma briga da categoria em geral. “É uma batalha que a gente tá aí correndo atrás e tomara que a gente consiga ganhar essa batalha”, afirmou o famoso que ainda explicou:

“Não está no momento na Justiça, nenhum órgão cuida disso, eu acho. Existe a Interartis que cuida de direitos quando vendidos para o exterior.”

Liderada pela atriz Glória Pires, a Interatis é uma associação de gestão coletiva do setor audiovisual formada por artistas brasileiros que atuam como intérpretes de televisão, vídeo ou cinema.

Outros trabalhos

Depois de ter atuado na trama de Ivani Ribeiro, Martins ainda atuou em outras produções na Globo e outras emissoras: como Malhação, Caça Talentos, Vira Lata, Os Maias e O Beijo do Vampiro. Em 2006 migrou para a Record, onde ficou por nove anos. 

“Foi uma experiência muito boa, gostei de ter trabalhado lá. Gostei muito de Vidas Opostas, meu primeiro trabalho lá, e o último foi Milagres de Jesus, que foi muito legal”, lembrou que também esteve presente em produções A Lei e o Crime, Vidas em Jogo e Pecado Mortal.

A Viagem

Sobre a novela A Viagem, Felipe Martins guarda um carinho especial do trabalho, revelando ter uma certa proximidade com o tema central. “Eu acho maravilhoso essa questão do espiritismo que a novela expôs, acho uma religião muito inteligente. Eu tenho todas as religiões, eu respeito muito o que as pessoas acreditam”.

“Eu respeito muito o passado, é ele quem nos ensina, não sou nostálgico, claro que tenho saudades, mas não são saudades doentias”, garantiu, o ator que no ano passado encarou uma diverticulite, problema de saúde, que atualmente está sob controle, assim como o sonambulismo.

Veja mais ›