Geisy Arruda abre intimidade e responde perguntas dos fãs

A influenciadora digital Geisy Arruda (Imagem: Reprodução/Instagram)

A influenciadora Geisy Arruda resolveu abrir a intimidade com os seguidores do Instagram nesta última terça-feira (12) e revelou alguns detalhes picantes de sua vida. A famosa confessou que adora fazer ménage com mulheres.

Bissexual assumida e sem problemas em falar sobre sua sexualidade, Geisy foi questionada por um internauta sobre sua preferência em quatro paredes, quando o assunto é fazer sexo com três pessoas.

“É verdade ou mentira que você adora um ménage feminino?”, disparou o seguidor, que logo em seguida recebeu um sinal positivo da famosa. Geisy ainda apontou o motivo que a atrai em outras mulheres.

“Duas mulheres nuas são poéticas. A nudez feminina é linda“, acrescentou a famosa, que ainda continuou afirmando que não cobra para enviar nudes aos seguidores e que também gosta de frequentar casas de swing: “Adoro o ambiente. Adoro a sala onde todo mundo se come“, disse.

Recentemente Geisy se revoltou com o Instagram, após ter uma foto ousada excluída pela plataforma. Em protesto, a famosa postou mais um clique picante onde aparece vestida de Mamãe Noel: “Sim, temos uma mulher ajoelhada ao pé da árvore de Natal. Sensual e querendo te dar gatilhos, gatilhos dos bons é claro!”.

Geisy Arruda (Imagem: Reprodução/Instagram)
Geisy Arruda (Imagem: Reprodução/Instagram)

Recebeu críticas dos seguidores

Em falar em exposição de vida íntima, no último ano Geisy Arruda acabou se revoltando com alguns internautas, após receber críticas por conta de suas publicações ousadas na internet.

Através de seu perfil do Instagram, a gata compartilhou um longo texto desabafando sobre a censura que acaba sofrendo na web. A influenciadora fez questão de defender a liberdade das mulheres e sua necessidade de se expressas de formas mais provocantes.

“Quando eu posto uma foto da minha raba e vejo um comentário ‘ah, mas as pessoas não vão te respeitar’, ou ‘você não deveria se expor’, me sinto uma senhora, da época de 1500, lá no começo. Quase uma índia”.

“As pessoas não tem que decidir o que eu vou postar ou não nas minhas redes sociais. Se eu quiser postar um abacaxi, um pepino e uma banana, eu posto, cara. Não é eu ter que mudar o meu comportamento para que as pessoas me respeitem. As pessoas tem que me respeitar se eu estiver pintada de roxo. Eu sou uma mulher e sou livre”, disse ela, que ainda pediu respeito.

Veja mais ›