Geisy Arruda faz dancinha em vídeo e mostra beleza natural

Geisy Arruda acordou animada na manhã de terça-feira (21), e deixou os fãs eufóricos ao divulgar um vídeo fazendo dancinha. Na ocasião, ela brincou na legenda do post sobre estar ‘bagunçada’ e compartilhar o momento com os internautas.

No post, a escritora aparece com a saída de praia toda aberta e estampada, evidenciando os seus seios turbinados com um biquíni estampado que virou assunto entre os seguidores.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

“Já que todo mundo no Instagram só posta um mundo maravilhoso , vou postar eu bem descabelada na praia , feliz da vida depois de tomar meu bronze. Pq a minha realidade é uma mulher choramingando com cólicas. #BomDia”, disse na legenda.

“Uau, entenda que você fica bela de todas as formas”, falou um rapaz. “Você é demais mulher, somos apaixonados por você”, declarou a segunda pessoa. “Eu amo tanto essa gatinha”, comentou a última.

Machismo

Com mais de quatro milhões de seguidores, Geisy Arruda revelou em conversa com a Marie Claire que sempre nota comentários machistas em seus posts. Segundo ela, às vezes a maioria deles é feito por mulheres que tiveram criações rigorosas.

“Quando uma mulher resolve tomar as rédeas da sua vida e se libertar de uma sociedade extremamente machista e opressora, assumir a liberdade, ser dona do seu corpo, da sua vida, da sua vagina, ela realmente incomoda. Eu fico feliz que algumas mulheres são realmente livres”, iniciou.

Na sequência, ela ainda disse que muitas delas fingem felicidade e prazer. “A maioria finge ou nem mesmo isso. São relatos que eu recebo todos os dias, infelizmente. Algumas não conhecem o próprio corpo. Aceitam traições e submissões por não se libertarem sexualmente. É necessário ter pessoas que falem sobre esses tabus. As pessoas têm vergonha de conversar e as mulheres ainda são tratadas com inferioridade pela sociedade. Foi dessa forma que fomos criadas, infelizmente”, destacou.

Situação tensa

Durante uma entrevista ao Vênus Podcast, Geisy relembrou a época que sofreu machismo escancarado dentro de uma universidade, por ter ido à aula com um vestido cor de rosa sensual.

“Eu tinha 19 anos, eu estava muito na merd*, eu fui humilhada por mais de três mil pessoas. Eu fui esculhambada, me chamaram de tudo quanto é nome. Não tinha um lado bom naquilo. Mas a partir do momento em que eu saí do papel de vítima, consegui um advogado e me posicionei, aí eu disse: ‘Agora vocês tão fritos na minha mão’. O engraçado é que era um vestido que eu paguei R$ 50, eu comprei na liquidação. Eu amava ele, eu me sentia tão bem dentro dele, ajudava minha autoestima”, desabafou.

Confira:

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

MAIS LIDAS

Rafael Carvalho
Formado em Jornalismo pela Faculdade das Américas (FAM), já apresentou programa de entretenimento relacionado ao mundo dos famosos e entrevistou artistas do meio.
Veja mais ›