Genival Lacerda morre aos 89 anos

Genival Lacerda
Genival Lacerda morreu aos 89 anos (Reprodução)

Internado desde o dia 30 de novembro, o ícone do forró, Genival Lacerda morreu na manhã desta quinta-feira (07), em Recife. Ele sofreu com diversas complicações do coronavírus.

A morte teve a notícia confirmada pelo filho do cantor, Genival Lacerda Filho que, anunciou; “Painho Faleceu“, escreveu ele por meio dos stories do Instagram.

Comunicado da assessoria

De acordo com uma nota enviada para a revista Quem, a assessoria do cantor também confirmou a morte e lamentou a perda do artista.

“O cantor Genival Lacerda morreu nessa manhã de quinta-feira (07) vitima da COVID-19. O artista deu entrada no hospital no último dia 30 de novembro para tratamento da doença e chegou até a ter uma breve melhora no quadro clínico. Aos 89 anos de idade e 68 anos de carreira, Genival, que era paraibano e cidadão recifense, seguiu lutando até o último minuto”, comunicaram.

Homenagem dos famosos

Nas redes sociais, diversas figuras famosas e conhecidas pelo público, fizeram homenagem ao músico.

Flávia Oliveira: “Genival Lacerda é mais uma vítima da Covid-19. Que dó. Suas canções, animadíssimas e sempre com duplo sentido, embalavam minhas festas juninas. Honrou Campina Grande (PB).”

Daniel Boaventura: “O maravilhoso, irreverente, talentoso representante fiel do forró, @cantorgenivalacerda, nos deixou. Autor de clássicos favoritos como: Radinho De Pilha, Ainda Mangou de Mim, Severina Xique Xique. Descanse em paz”

Sônia Abrão: “MORRE GENIVAL LACERDA! O ícone do forró tinha 89 anos e foi vítima da Covid-19, após 35 dias internado no Real Hospital Português, em Recife! Que pena!”, escreveu ela.

Contaminação

Gabriel Lacerda, um dos filhos de Genival, afirmou para a Quem que, não faz ideia de como o pai se infectou com o coronavírus, já que ele só saia de casa para cuidar da saúde e seguia todas as normas da OMS.

“Não sabemos ao certo como meu pai contraiu a Covid, mesmo com todas as precauções e cuidados. Ele precisava realizar algumas atividades fora de casa, para manutenção de sua saúde, eram atividades essenciais e indispensáveis”, começou ele, que continuou.

“Ele estava internado desde o dia 29 de novembro 2020, sem poder receber visitas, sendo esta data a última vez que nos vimos. Diariamente recebo o boletim médico e semanalmente me reúno com a equipe médica sob a direção do Dr. Bruno Granjeiro. Lidar com essa situação está sendo muito difícil, a preocupação e a angústia são constantes”, completou ele.

Vale citar que, no último dia 3 de janeiro, o parente afirmou que o pai teve uma piora no quadro e que o cantor já estava com uma nova infecção pulmonar.

DEIXE SUA OPINIÃO

Veja mais ›