Globo fica “devendo” após tramas engavetadas de Gilberto Braga

A Globo está “devendo” a Gilberto Braga (1945-2021). Mas não é nada referende a dinheiro. A “dívida” se refere a projetos do autor que foram engavetados pela emissora nos últimos anos. Seu último trabalho levado ao ar foi Babilônia, em 2015.

Desde a novela das nove que lhe rendeu a maior “dor de cabeça”, o novelista passou a se dedicar a novos projetos na Globo. Em entrevista ao jornal O Globo em maio de 2015, ele afirmou que não pensava em parar de escrever novelas.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Na época, Gilberto já vinha relatando problemas de saúde que tinha pelo menos desde 2011. Contou que chegou a ficar deprimido e vivia a base de calmantes. Mesmo assim, descartou aposentadoria. Disse que tinha altos valores de condomínio para pagar “aqui, em Paris e em Nova York”.

Obras inéditas de Gilberto Braga

O autor continuou contratado da Globo e, após o fim de Babilônia, escreveu uma novela para a extinta faixa das 23h. Junto com João Ximenes Braga e Denise Bandeira, desenvolveu a história intitulada de Intolerância.

Com os capítulos prontos, a previsão inicial era de que o folhetim estreasse em 2019. Em seguida, a nova previsão era para 2020. Mas a trama acabou engavetada pela direção de dramaturgia da Globo.

Desde que terminou o trabalho da trama das 23h, Gilberto passou a escrever uma novela das seis. Junto com Denise Bandeira, fez a adaptação do romance Vanity Fair. O folhetim estava previsto para entrar no ar entre 2022 e 2023.

Com a sinopse da história aprovada ainda na gestão de Silvio de Abreu, o autor passou a desenvolver os capítulos. A Globo já havia iniciado a pré-produção do projeto neste ano, quando a nova direção de dramaturgia mandou parar tudo.

A esta altura, Gilberto e Denise já haviam escrito cerca de 80 capítulos da trama, que ganhou o nome de Feira das Vaidades. O novo chefão do departamento, José Luiz Villamarim, decidiu engavetar a novela.

Globo fica devendo produção dos projetos

Com isso, o novelista teve dois projetos engavetados pela emissora em seis anos. Não é justo que o trabalho pelo qual o escritor dedicou os últimos anos de sua vida se percam engavetados sem serem produzidos.

É injusto também que o autor, dono de vários sucessos na dramaturgia, tenha como seu último trabalho justamente uma novela rejeitada pelo público, sendo que deixou projetos inéditos.

A Globo, no momento, fica devendo em não produzir as obras inéditas de Gilberto Braga. Espera-se que a emissora tire os projetos da gaveta futuramente e os produza como uma homenagem ao autor que tanto lhe rendeu sucessos.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

MAIS LIDAS

Vitor Peccoli
Publicitário, roteirista formado pela Casa Aguinaldo Silva de Artes. Escreve sobre TV e famosos desde 2013 | Contato: redacao@spinoff.com.br
Veja mais ›