Gretchen deixa programa e desabafa sobre RedeTV!

Depois de passar alguns meses no comando do programa Encrenca, na Rede TV!, a cantora Gretchen rescindiu seu contrato. Em seu perfil do Instagram, a artista compartilhou um comunicado oficial sobre sua saída da emissora.

Conforme a postagem, a famosa finalizou seu contrato antes mesmo do combinado e o motivo seria que a empresa está em busca de renovar a atração.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

“Fomos informados que o objetivo deles não era um programa de entretenimento e sim de zap zap, quem vai ficar no programa são pessoas que são especialistas nisto. O que eles querem é competir e não entreter, então por isso o contrato foi encerrado hoje”, disse a mãe de Thammy Miranda.

“Eu aprendi muito e fui feliz, aproveitei para mostrar pra todos que sou também uma ótima apresentadora. Agora é vida que segue é que venham novos projetos”, completou Gretchen.

A publicação também informou que Narcisa e Toquinho também não irão ficar mais no humorístico. “O Encrenca segue apenas com os apresentadores Beby, Barbie e Bartô, tendo além de Gretchen, Narcisa e Toquinho desligados do mesmo”, disse.

O programa Encrenca vem enfrentando uma baixa na audiência desde a saída dos apresentadores Tatola Godas, Dennys Motta, Angelo Campos e Ricardinho Mendonça. Responsáveis pelo formato original, eles agora seguem juntos no comando do Perrengue na Band.

Relembrou vida de artista na ditadura

No último mês Gretchen participou de uma gravação no podcast PodPah, onde revelou que foi alvo de censura no início da carreira. Uma das grandes divas da música pop brasileira nos anos 80, a famosa afirmou que diversas vezes sofreu ameaças durante a ditadura.

“Eu era o símbolo sexy do Brasil, porque eu dançava de shortinho, dançava de costas para o público, rebolava. Era muito afrontoso uma mulher dançar de costas para o público, dançava com um vestido transparente que aparecia a calcinha… Hoje todo mundo usa isso, até porque está na moda, mas naquela época era um absurdo, e eu fazia tudo isso, já com 18 anos, e foi um estrondo no Brasil”, iniciou.

A artista relatou ainda na época nem ao menos seu pai, que era um militar respeitado, conseguiu ajuda-la com as decisões da ditadura sobre ela. “Eu fui censurada, fiquei um mês que a censura me proibiu de fazer televisão, tinha a ditadura naquela época [tive que] ficar um mês sem aparecer em nenhum programa de TV. [Foram] na gravadora, falaram que eu não podia fazer mais televisão, porque era abuso… que mostrava muito, aí não podia”, pontuou.

 

 

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Surenã Dias
Formado em jornalismo pela UNIME Salvador, possui passagem por rádio, jornal e trabalha com público de internet desde 2016. Atualmente tem focado em projetos de audiovisual, cultura pop e celebridades.
Veja mais ›