Gustavo Mioto conta como foi sua primeira vez e surpreende

Gustavo Mioto comentou sobre virgindade (Foto: Reprodução)

O sertanejo Gustavo Mioto participou de uma entrevista com o apresentador Matheus Mazzafera e, abriu o jogo sobre acontecimentos que marcaram a sua vida. Na ocasião, ele afirmou que um show lhe traz mais lembranças do que a perda de sua virgindade.

“O show mudou minha vida. Eu tinha 13 anos. Se não me engano foi em Araras, no interior de São Paulo. Eu cantei apenas uma música, do Roupa Nova… eu entrei, cantei o refrão e vazei. Passei uma semana acordado me achando”, começou ele.

Em seguida, o dono do hit “Fake News“, revelou detalhes de sua virgindade, que não foi tão natural assim.

“Eu cantava em uma web rádio. Nesse dia, eu fiquei entre os mais pedidos com uma música. Foi de 13 para 14 anos. Meu amigo da rádio, me deus os parabéns e disse que ia me dar um presente. Então, ele me jogou dentro da casa de uma guria e aconteceu”, contou ele.

BBB21

O nome de Gustavo era um dos apontados para integrar o elenco do ‘Camarote’, do BBB21. Depois de toda repercussão, o gato usou os stories do Instagram para desmentir a sua entrada no confinamento.

“Realmente rolou a conversa. Me sinto lisonjeado por estar sendo cotado para algo dessa magnitude”, iniciou ele.

Segundo ele,  os seus projetos na carreira são outros e que um reality não estava em seus planos.

“Temos muitos planos esse ano, muitos projetos, três ou quatro discos para fazer, coisas internacionais? Então realmente ficaria inviável esse ano participar de algo assim. Porém fiquei feliz com toda a repercussão e todo o carinho da galeria dizendo que ia torcer”, explicou ele.

Quarentena

Em conversa com a revista Quem, Mioto contou que uma de suas maiores dificuldades durante a quarentena, foi de ter ficado a maior parte do tempo sozinho.

“Ficar sozinho talvez seja a coisa mais difícil de fazer este ano. Me senti não produtivo também, de não conseguir compor. Fiquei um tempo sem o violão, ouvindo só o silêncio. Isso me deixou triste alguns dias. Não só de viajar, mas também de fazer coisas legais, ter contato com a galera”, iniciou ele, que se prolongou.

“As coisas foram bem paradas, fiquei dentro do estúdio, estudando algumas coisas, jogando. Não dava para fazer muita coisa, então ficava ali sentado o dia inteiro esperando alguma coisa acontecer. Só ficava ali existindo dentro do quadrado do estúdio. Mas estudei guitarra, fui aprender novas línguas, algumas coisas assim para fazer o tempo passar”, finalizou ele.

Confira:

Veja mais ›