José de Abreu lamenta mortes de irmã e sobrinho: “dor imensa”

O ator José de Abreu desabafou em suas redes sociais nesta quarta-feira (9) sobre o falecimento de dois familiares em menos de uma semana. O artista perdeu sua irmã mais velha e seu sobrinho.

Emuma publicação no Instagram, Abreu fez uma homenagem à sua irmã, Maria Elvira compartilhando uma foto dela e do filho. Na legenda, ele comentou sobre a relação de proximidade dos dois.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

“Dias difíceis: anteontem morreu meu sobrinho Itamar. Hoje morreu minha irmã, sua mãe, Maria Elvira. Quatro anos mais velha que eu sempre me ensinou muito: principalmente a cantar. Dor imensa!”, escreveu.

https://www.instagram.com/p/CE7ZhKSB8bb/?utm_source=ig_embed

“Há dois anos resolvi levar os filhos e netos para visitar minha irmã. Foi a última vez. Foi bom. Comemos, bebemos, cantamos. Vai com Deus, Maria Elvira de Abreu Bopp”, relembrou o artista ao publicar uma foto de toda a família reunida.

Nos comentários, os fãs do artista enviaram mensagens de apoio. “Sinta-se abraçado por nós. Muita luz para você e sua família”, disse uma fã. “Um abraço fraterno e votos de que você possa sublimar essa ausência física”, comentou outra.

José de Abreu se assume um machista em desconstrução

Conhecido por seu posicionamento político nas redes sociais, José de Abreu confessou que sente que ainda é um pouco machista, mesmo após muita desconstrução. A declaração foi dada em uma entrevista à colunista Mônica Bergamo do jornal Folha de S. Paulo.

Conforme o artista, ele acredita que é um homem machista e misógino por conta de sua criação, mas que ao longo dos anos tem tentado se desconstruir e lutar contra este tipo de posicionamentos.

“Fascista não tem sexo. Simone de Beauvoir falava ‘tornar-se mulher’. Vagina não transforma uma mulher em um ser humano. Assim como o pênis não me transforma em um machista misógino. Sou, talvez, sim, machista, misógino, por uma educação [que recebi], pela sociedade. Mas a cada dia eu tento ‘mulherar'”, disse.

“A cada dia eu sou menos machista, menos misógino. E tenho certeza disso. Tenho uma filha que, poxa… eu sei do que estou falando. Ela me disse ‘o verdadeiro amigo avisa quando tem feijão no dente’. Eu falei: ‘sim, ele te chama num canto e fala ‘você está com um feijão no dente’. Não pega o microfone num restaurante e diz ‘você está com feijão no dente’. Minhas esposas podem testemunhar o meu comportamento. E são várias. Eu piso na bola às vezes. Mas, numa boa, se há um homem que procura “mulherar” a cada dia sou eu”, completou.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Surenã Dias
Formado em jornalismo pela UNIME Salvador, possui passagem por rádio, jornal e trabalha com público de internet desde 2016. Atualmente tem focado em projetos de audiovisual, cultura pop e celebridades.
Veja mais ›