Juliette detona veto de Bolsonaro a distribuição de absorventes

A ex-BBB e influenciadora Juliette Freire, de 31 anos de idade, resolveu se pronunciar a respeito do veto feito pelo presidente Bolsonaro em que proíbe a distribuição gratuita de absorventes femininos. Em sua conta oficial do Twitter, a cantora cobrou das autoridades o acesso do produto de higiene gratuito.

“Quando pessoas que menstruam não têm acesso a absorvente, elas não têm acesso à saúde, à educação e a ter sua dignidade enquanto ser humano. Cobremos que o veto do presidente seja BARRADO. Em um país feito para todos, pobreza menstrual deve ser tratada com seriedade”, desabafou. 

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Empatia

Vale lembrar que, recentemente a ex-BBB Juliette concedeu uma entrevista para o podcast “Mamilos” e falou sobre os gestos de empatia. Tendo o tema central da conversa “Empatia tem limite?”, a cantora abriu o coração e disse que ficou extremamente alegre ao saber que o público enxergou empatia nela: “O conceito de empatia para mim é muito simples: é se colocar no lugar do outro, é tentar sentir o que ele sente e, claro, respeitá-lo”, disse ela.

“Fico muito feliz de as pessoas terem enxergado empatia em mim, porque ela faz parte da minha história o tempo todo e é um dos sentimentos mais nobres da humanidade. Tenho quatro irmãos, um diferente do outro, carregando suas feridas de vida, e, desde criança, sempre me coloquei no lugar deles, procurando sentir o que eles sentem”, celebrou ela.

Lucas Penteado

Em outro trecho do bate-papo, Juliette Freire falou que conseguiu enxergar no Lucas Peteado um pouco de seus irmãos. A cantora disse que o ator é fruto de uma sociedade desajustada:

“Eu via no Lucas os meus irmãos. Ele é fruto de uma sociedade desajustada, com criminalidade, problemas e conflitos sociais. Muito sofrimento. Eu queria que as pessoas entendessem que por trás daquelas ações tinha um mundo de dores . Tinham situações em que ele passava dos limites, claro que eu também me incomodava, mas, às vezes, Lucas só precisava de um abraço”, disse ela. 

“O impulso inicial é devorar, julgar e isso tudo me dava muito medo. Eu posso não concordar com alguma coisa, mas eu tenho que respeitar e pronto, tudo bem. A vida fica mais leve assim. No reality, o público enxerga tudo, inclusive quando você força e tenta usar a empatia para manipular e, quando isso acontece, não é mais empatia, não é verdade”, falou ela. 

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

MAIS LIDAS

Veja mais ›