Kelly Key arrasa ao fazer ensaio com look all black

Kelly Key, que atualmente tem 38 anos de idade, continua com um corpo de parar o trânsito. Sempre muito presente nas redes sociais, a famosa roubou a cena nesta semana ao compartilhar uma foto em que surge dispensando o sutiã e exibindo um decote generoso com um vestido preto.

Na legenda da postagem, a famosa comemorou as conquistas do ano que está chegando ao fim e interagiu rapidamente com os fãs. “Olhe para trás e veja com gratidão os aprendizados em 2021. Pelo que você é grata esse ano?”, quis saber a musa, que recebeu milhares de curtidas. Nos comentários, alguns internautas responderam enquanto outros deixaram elogios para a artista.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Confira as fotos de Kelly Key no Instagram:

Câncer de pele

Meses atrás, Kelly Key revelou que passou por momentos difíceis e precisou tratar um câncer de pele. Durante uma entrevista concedida nesta semana para a revista Quem, a famosa voltou a falar sobre o assunto e relembrou como foi a descoberta da doença.

“No final de 2019 descobri um câncer de pele e fiz a retirada dele. Isso foi quando eu estava em Portugal. O resultado da biópsia atestou que era um carcinoma basocelular e pediram para tirar um pouco mais. Junto com esse um pouco mais, tirei outras pintas que [os médicos] suspeitavam”, contou a artista.

Kelly ficou chocada

Em outro momento da conversa, a famosa disse que descobriu o diagnóstico pouco antes de fazer uma viagem com a família para Portugal depois de notar uma pinta próxima ao nariz.

“Eu tinha uma pintinha próxima ao nariz, que ia e vinha o tempo inteiro. Às vezes, conseguia espremer, como se fosse um cravinho, outras vezes era só uma parte que ficava mais altinha, com uma coloração um pouco diferente da do rosto, mas nada de mais ao meu ver. Só que a minha dermatologista sempre quis tirar e não dei muita atenção porque quando ela [pintinha] chegava a me incomodar, de repente ela sumia e eu esquecia dela”, contou.

A cantora disse que se chocou ao descobrir que era algo mais grave. “Para mim foi um baque, fiquei em choque. Depois fui estudar sobre o carcinoma basocelular, que de todos os tipos de câncer de pele, é o menos agressivo. Mas, mesmo assim, é algo que a gente tem que ter muita atenção”, desabafou.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Thiago Freitas
Marketing - Centro Universitário de Belo Horizonte. Atua como redator para o nicho de TV e famosos.
Veja mais ›