Lauana Prado fala sobre bissexualidade e relembra algo

Lauana Prado desabafou sobre ser representatividade (Foto: Reprodução)]

Se destacando cada vez mais no cenário da música sertaneja, a cantora Lauana Prado, abertamente bissexual, desabafou em conversa ao queer IG, sobre ser representatividade em um meio considerado machista e predominado por homens.

“Acho que o público LGBTQIA+ vai absorver o que tenho a oferecer em termos de representatividade, eles já entenderam isso. E acho que o público conservador e interiorano já entendeu também. Eu vou para lugares no interior no Brasil em que as pessoas amam a Verônica, são pessoas que normalmente, teriam dificuldade de lidar. Isso gera uma possibilidade de transitar e quero que isso faça mais parte do público LGBTQIA+ e ‘héteras’ também”, disse ela.

Mesmo sabendo que é necessário discutir sobre homofobia e assuntos relacionados a comunidade LGBT, ela declarou não gostar de militâncias extremas.

“Eu tenho uma filosofia de militância de pôr em prática o amor. Às vezes me incomoda um pouco as atitudes em torno da militância, sempre fui amorosa de conduzir meus relacionamentos. Minha filosofia é da gente agregar, deixar a segregação e incluir, trazer as pessoas para perto e se colocar como iguais na vida”, afirmou.

Família

Vivendo um romance com Verônica Schulz, Lauana Prado também revelou que não lidou com parentes preconceituosos sobre o seu namoro, visto que nunca quis confrontar ninguém com o seu estilo de vida e de amar.

“As pessoas da minha família, que têm a vivência interiorana, entenderam meu relacionamento por eu não querer combater, gerar confronto. Foi trazer as pessoas, mostrar minha realidade e que não existe nada de diferente entre um casal gay e um casal hétero. Temos que mostrar que não queremos o lugar de ninguém, queremos o direito de vir, de viver, de amar, de viver de forma igualitária. Estamos partindo para uma geração impressionante e ao dar essa visão de igualdade, construiremos um futuro de fato igual e de fato inclusivo”, declarou.

Ao prosseguir com o assunto, a estrela apontou que os artistas vem perdendo o medo de mostrarem a forma que amam e quem realmente são na vida pessoal.

“Acho que as pessoas estão perdendo o medo, quando eu assumi minha sexualidade, pouco tempo antes tinha vindo de uma relação com um homem. Veio um baque, mas depois vi que outras artistas tiveram coragem de falar. No fim, acaba que um encoraja o outro e a gente vai dando leveza para o tema e representatividade. Espero viver no futuro um mundo em que as pessoas não perguntam a orientação sexual”, opinou.