Luciana Gimenez desabafa e revela que foi assediada aos 12 anos

Luciana Gimenez fez uma revelação surpreendente durante uma entrevista. A apresentadora do Superpop, da RedeTV!, conversou com o podcast Inteligência Limitada e relembrou que sofreu assédio quando tinha apenas 12 anos de idade. O caso aconteceu enquanto ela ia para a academia.

Eu me lembro que estava indo para a academia com 12 anos e um grupo de homens começou a assoviar, e me chamavam de tesão. Lembro que cheguei em casa e perguntei para minha mãe o que era aquilo, porque eu tinha escutado na ida e na volta”, contou a famosa.

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Em outro trecho, ela explica que tudo mudou em sua cabeça a partir daquele momento. “A partir daquele dia, comecei a me defender muito dos homens. Tinha que me defender desde muito cedo. Não é nem uma reclamação, é uma constatação”, finalizou Luciana.

Relação abusiva

Luciana Gimenez também revelou ter sofrido uma relação abusiva. Recentemente, ela fez um desabafo nas redes sociais e aproveitou para alertas suas seguidoras.

Todo mundo olha para mim e acha que a minha vida é perfeita, e não é assim. Eu já fui… Eu já tive um relacionamento, não era amoroso, era outro tipo, mas foi abusivo durante anos. Eu não sabia. Mais importante, se eu puder dar um conselho para vocês que estão me ouvindo, primeiro: Saber que está sofrendo abuso e entender isso na nossa cabeça e em nosso contexto. Muitas vezes a vítima não sabe”, disse.

Na sequência, ela comenta que as vítimas, por muitas vezes, não conseguem entender que estão sendo abusadas. “Acha que ela que está provocando, que é culpada, que ela quem fez algo de errado, tem vergonha de contar. Primeiro é discernir: ‘Isso que está acontecendo comigo não é normal, eu estou sofrendo um abuso’. Seja psicológico ou físico, você tem que saber diferenciar”, comentou.

Apelo

Em outro ponto, Luciana Gimenez deixou um alerta e pediu que as mulheres procurem ajuda em casos parecidos.

“Se você souber de alguém que esteja indefeso sofrendo abuso… A gente tem que ficar de olho, tem que proteger as crianças e os mais fracos. Denuncie, ligue para a polícia. Não adianta ficar remediando, ligue para a polícia. Se tiver medo, ligue para disque denúncia, mas a sociedade precisa se unir contra a violência psicológica, sexual e moral. Chega, já deu”, pediu.

Ela encerra afirmando estar na batalha pelas mulheres. “Também estou mudando a maneira como eu ajo, esse machismo está em todas nós mesmo não querendo. Então, temos que trabalhar isso todos os dias para não errar, mas vamos errar em algum momento. Até sendo conivente e não observando”, finalizou.

O que você achou? Siga @siteentrete no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Thiago Freitas
Marketing - Centro Universitário de Belo Horizonte. Atua como redator para o nicho de TV e famosos.
Veja mais ›